Home Eleições 2018 WhatsApp confirma que bloqueou conta de Flávio Bolsonaro
Fake news

WhatsApp confirma que bloqueou conta de Flávio Bolsonaro

Conta foi banida pelo envio em massa de mensagens. Companhia bloqueou ainda conta relacionada a Dilma Rousseff. Durante sua campanha ao Senado, ela criou o Dilma Zap e foi hostilizada
Publicado por Redação RBA
11:23
Compartilhar:   
Reprodução/Blog do Esmael
WhatsApp confirma ter banido conta de Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro, filho de Jair, teve a conta banida pela WhatsApp por enviar mensagens em massa

São Paulo – O WhatsApp confirmou que bloqueou a conta do senador eleito pelo Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro (PSL), filho do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, do mesmo partido. À agência Bloomberg, a empresa afirmou que o bloqueio foi pelo disparo de mensagens em massa para outros usuários, mas não o associou diretamente ao esquema de fake news contra Fernando Haddad e o PT pago por empresários apoiadores de Jair, conforme notícia da Folha de S.Paulo desta quinta-feiraNo total foram banidas mais de 100 mil contas no Brasil.

Sem dar detalhes, a Bloomberg informou que também foi banida pelo WhatsApp uma conta relacionada à presidenta deposta Dilma Rousseff. Durante sua candidatura a uma vaga no Senado por Minas Gerais, ela criou o Dilma Zap, para se comunicar com seus apoiadores, mas acabou alvo de xingamentos, conforme reportagem do Estado de Minas. Confira aqui.

A agência informou ainda que, ao mesmo tempo, o Facebook, do mesmo grupo, está empenhado em conter spans, fake news e outras artimanhas políticas antes do segundo turno das eleições no Brasil.

E que, em nota do WhatsApp por e-mail, um porta-voz afirmou o seguinte: “Temos tecnologia de ponta para detectar spam que identifica contas com comportamento anormal, para que não possam ser usadas para espalhar spam ou desinformação. Estamos também tomando medidas legais imediatas para impedir que empresas de enviar mensagens em massa via WhatsApp e já baniram contas associadas a essas empresas. “

Outra informação é que, apesar de Bolsonaro ter negado, via Twitter, que o PT não está sendo prejudicado por notícias falsas, “mas pela verdade”,  a companhia está levando a sério a reportagem da Folha de S.Paulo. “Estamos comprometidos em reforçar as políticas do WhatsApp igualmente e de forma justa para proteger a experiência dos usuários”..

Ainda segundo a Bloomberg, o Facebook criou uma força tarefa para identificar e erradicar a desinformação, o discurso de ódio e outros conteúdos prejudiciais durante a eleição do Brasil neste mês. O que é um teste para a rede social antes de novas eleições nos Estados Unidos.