Home Eleições 2014 Segundo turno no Distrito Federal será entre Rollemberg e Frejat; Agnelo está fora
Mudanças

Segundo turno no Distrito Federal será entre Rollemberg e Frejat; Agnelo está fora

Senador do PSB arranca na frente da disputa, com 45,4% dos votos válidos, ante 27,7% do candidato apoiado por Arruda. Governador pelo PT fica na terceira posição
Publicado por Redação RBA
18:36
Compartilhar:   
Geraldo Magela/Agência Senado
rollemb.jpg

Rollemberg arrancou na reta final e encerrou o primeiro turno na liderança

São Paulo – O governador Agnelo Queiroz (PT) ficou de fora da disputa do segundo turno no Distrito Federal. Após uma campanha marcada por diversas mudanças, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB) e Jofran Frejat (PT). Rollemberg teve 45,23%, com 100% das urnas apuradas, ante 28,97% de Frejat e 20,07% de Agnelo. O Distrito Federal elegeu ainda o senador Reguffe, que terminou com a 57,61% do total dos votos válidos.

A eleição no Distrito Federal começou polarizada entre José Roberto Arruda (PR) e Agnelo Queiroz (PT). Mas a cassação da candidatura de Arruda pela Justiça Eleitoral mudou completamente o cenário. Rollemberg ultrapassou Agnelo, que depois foi superado pelo substituto de Arruda, Frejat.

Rodrigo Sobral Rollemberg nasceu no Rio de Janeiro em julho de 1959. Filho do ex-deputado federal Armando Leite Rollemberg, é formado em história pela Universidade de Brasília. Filiou-se ao PSB em 1985 e, cinco anos mais tarde, iniciou sua carreira política concorrendo a uma cargo de deputado distrital, mas não conseguiu se eleger. Nas eleições de 1994, obteve votação para suplência, assumindo uma cadeira na Assembleia Legislativa do DF no ano seguinte, no lugar de Wasny de Roure, do PT.

Em 1996, foi nomeado pelo governador Cristovam Buarque, do PDT, para a Secretaria de Turismo, Lazer e Juventude. Dois anos depois, foi eleito deputado distrital. Em 2002, concorreu pela primeira vez ao Palácio do Buriti, mas terminou apenas em quarto no primeiro turno na disputa vencida por Joaquim Roriz, do PMDB. De 2004 a 2006, foi o secretário de Inclusão Digital no Ministério da Ciência e Tecnologia no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda em 2006, foi reeleito ao cargo de deputado distrital naquele mesmo ano. Conquistou uma das duas vagas ao Senado Federal no pleito de 2010.

Candidato ao cargo de governador do Distrito Federal pelo PR, Jofran Frejat nasceu no município piauiense de Floriano em maio de 1937. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e fez pós-graduação na St. Georges Universidade de Londres. Mudou-se para Brasília e, na década de 1970, deu início a sua vida pública como diretor do Instituto Médico Legal do Distrito Federal entre os anos de 1973 a 1979, nos governos Hélio Prates da Silveira e Elmo Serejo Farias, da Arena. Em 1982, assumiu a secretaria de Saúde no governo Aimé Lamaison. Filiado ao antigo Partido da Frente Liberal (PFL), elegeu-se deputado constituinte em 1986.

Foi reeleito em 1990, mas acabou assumindo a secretaria de Saúde no governo Joaquim Roriz, então no Partido Trabalhista Renovador (PTR). Quatro anos depois, foi eleito deputado federal mais uma vez, desta vez filiado ao Partido Progressista (PP). Obteve seu quarto mandato para a Câmara Federal em 1998, mas deixou a vaga para assumir a pasta de Saúde em novo governo Joaquim Roriz, eleito pelo PMDB. Disputou um assento no Senado Federal em 2002, mas foi derrotado por Cristovam Buarque, do PT, e Paulo Octávio, do PFL. Quatro anos depois, já pelo PTB, conquistou seu quinto mandato como deputado federal. Em 2010, foi indicado a vice na chapa de Joaquim Roriz, do PSC, ao governo do Distrito Federal e, depois, de Weslian Roriz, escolhida para substituir o marido que teve candidatura enquadrada pela Lei da Ficha Limpa. Também por conta da Lei Complementar 135/2010, que barrou a candidatura de José Roberto Arruda, foi lançado ao governo do Distrito Federal para o pleito de 2014.