Apuração

Pezão e Crivella vão disputar segundo turno no Rio de Janeiro

Disputa pela segunda vaga só foi definida no final, com vantagem apertada do senador sobre ex-governador Garotinho

crivella

São Paulo – O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que era vice de Sérgio Cabral, e o senador Marcelo Crivella (PRB) vão disputar o segundo turno na disputa para o estado do Rio de Janeiro. Com 100% das seções apuradas, eles ficaram com, respectivamente, 40,57% e 20,26% dos votos válidos.

Com Pezão sempre à frente, a segunda vaga só foi disputada no final da apuração. O ex-governador Anthony Garotinho chegou a liderar, mas acabou de fora, com 19,73% dos válidos. Lindberg Farias (PT) ficou em quarto, com 10%.

Além deles, Tarcisio Motta (Psol) ficou com 8,92%, Dayse Oliveira (PSTU) obteve 0,42% e Ney Nunes (PCB), 0,11%. Votos em branco somaram 6,11% e os nulos, 11,43%, enquanto as abstenções totalizaram 20,1%.

pezaNascido em março de 1955 em Piraí, Luiz Fernando de Souza formou-se em Economia e Administração de Empresas pela Universidade Estácio de Sá. Iniciou sua carreira política no PDT, por onde foi eleito vereador em 1982. Dez anos depois, conseguiu um novo mandato. Em 1996, elegeu-se para a prefeitura do pequeno município do Vale do Paraíba fluminense, tendo ficado no poder por dois mandatos consecutivos.

Em 2005, foi nomeado subsecretário estadual de Governo e de Coordenação pela governadora Rosinha Matheus, tendo assumido a pasta no ano seguinte. Ainda naquele ano, filiou-se ao PMDB e foi lançado vice-governador na chapa de Sérgio Cabral em 2006, que venceu a coligação de Denise Frossard, do PPS.

Além de vice-governador, Pezão acumulou o cargo de secretário de Obras. Quatro anos depois, foi reeleito vice-governador e de imediato passou a ser tratado como sucessor de Cabral, o que ocorreu em abril, quando o chefe do governo fluminense renunciou.

Marcelo Crivella é engenheiro civil e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, além de manter trabalhos paralelos como compositor, cantor e escritor. Tem como principal aliado o poderoso bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da Rede Record. Crivella participou do governo Dilma Rousseff (PT) como ministro da Pesca e Aquicultura entre 2012 e 2014 em troca do apoio da bancada do PRB à presidenta. É senador pelo Rio desde 2003.

Senado

O deputado federal Romário, do PSB, elegeu-se senador. Com 99,9% das seções apuradas, ele somava 63,43% dos votos válidos (quase 4,7 milhões).