24 horas

Para Vannuchi, noticiário de rádios contra Dilma é ‘outro horário eleitoral’

Analista ressalta últimas pesquisas e diz que Marina Silva (PSB) 'cai o tempo todo'. Ele apontou que o crescimento da presidenta Dilma Rousseff deixa dúvida se haverá ou não segundo turno.

Futura Press/Folhapress
Dilma

Analista acredita que crescimento de Dilma nas pesquisas deixa dúvidas sobre segundo turno

São Paulo – Em comentário feito hoje (3) para a Rádio Brasil Atual, o analista político Paulo Vannuchi disse que, apesar de o horário eleitoral do primeiro turno das eleições ter acabado ontem (2), o eleitor ainda pode acompanhar outro horário, que dura “24 horas por dia nas rádios, fazendo campanha contra a Dilma, contra o PT”.

“Quem tiver dúvida, ouça um pouco. É uma coisa escandalosa, descarada, quase um conceito de ‘PTfobia’ ou ‘Dilmofobia'”, disse o comentarista ao se referir à programação de rádios como Jovem Pan e Estadão.

Vannuchi também comentou o último debate presidencial da primeira rodada das eleições, realizado ontem à noite, na Rede Globo. Ele ressaltou que a audiência foi boa, apesar de a transmissão ter ocorrido “muito tarde” (o debate começou às 22h55 e terminou à 1h20).

Além disso, o analista falou a respeito das últimas rodadas das pesquisas eleitorais Vox Populi, Datafolha e Ibope. Ele observou as situações dos três primeiros colocados nos levantamentos de intenções de voto.

Para Vannuchi, a coincidência das pesquisas é que Marina Silva (PSB) “cai o tempo todo”. Quanto a Dilma Rousseff (PT), ele ressaltou que o crescimento da presidenta deixa dúvidas sobre se haverá ou não segundo turno.

O comentarista ainda analisa a descida de Marina e a subida de Aécio nas pesquisas, sendo o movimento do tucano “mais lento”. Vannuchi avalia que as “curvas podem se encontrar até domingo”, o que torna o resultado da eleição presidencial “imprevisível”.