DATAFOLHA

Volta às aulas agravará pandemia, avaliam 79% dos brasileiros

Pesquisa mostra que pais defendem que as unidades continuem fechadas nos próximos dois meses

EBC
Governo Doria ignorou professores e a maioria dos pais que dizem não se sentir seguros para os filhos voltarem para a escola esse ano

São Paulo – A reabertura das escolas e a volta às aulas agravará a pandemia do novo coronavírus. A avaliação é de 79% dos entrevistados em pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta terça-feira (18). Os pais defendem que as unidades continuem fechadas nos próximos dois meses.

O levantamento mostra que 59% dos entrevistados acreditam que a retomada das aulas presenciais piorará muito a situação e outros 20%, um pouco. Já 18% afirmaram que a aglomeração em sala de aula não terá efeito na disseminação do vírus.

Essa é a segunda pesquisa Datafolha sobre o assunto. Em junho, 76% dos brasileiros responderam que a volta às aulas presenciais não deveria ocorrer. O plano de volta às aulas do governo de João Doria (PSDB), para todo o estado de São Paulo, propõe a retomada em 7 de outubro.

Volta às aulas

Reportagem da RBA, com pais, médicos, professores e ex-secretários de Educação, mostra que é mais urgente garantir uma boa estrutura, preparar as escolas e orientar os profissionais da educação durante o próximo semestre. E será preciso garantir muito mais recursos para que essas ações sejam efetivadas.

“Não dá para voltar. As famílias estão com medo. Falamos que as crianças não aprendem com fome. Será que elas vão aprender com medo? Será que os professores vão conseguir ensinar com medo? Falam que vão adequar as escolas. Quem não conseguiu podar as árvores, limpar caixa de água, limpar calhas, no início deste ano, vai garantir uma volta segura?”, questionou a ex-secretária municipal de Educação de São Paulo Maria Aparecida Perez (2003-2004).

Em Manaus, após dois dias da abertura de escolas, ao menos duas unidades tiveram a volta às aulas suspensa, na última quarta-feira (12), devido a casos de covid-19. O Colégio Militar da Polícia Militar V – Tenente Coronel Cândido José Mariano e o Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Agenor Ferreira Lima suspenderam as atividades.


Leia também


Últimas notícias