Inclusão

Inscrições para o ProUni começam nesta terça

Prazo irá até a próxima sexta-feira (17); mais de 167 mil bolsas em faculdades particulares serão oferecidas

Marcello Casal Jr/EBC
De acordo com as normas do Programa, as bolsas integrais são destinadas aos estudantes com renda familiar por pessoa de até 1,5 salário mínimo

Brasil de Fato – As inscrições para o segundo processo seletivo do Programa Universidade para Todos (Prouni) em 2020 se iniciam nesta terça-feira (14) e vão até a próxima sexta-feira (17). Segundo o Ministério da Educação, 167.780 bolsas foram oferecidas em mais de mil faculdades particulares. Destas, 60.551 são bolsas integrais e 107.229 parciais.

De acordo com as normas do Programa, as bolsas integrais são destinadas aos estudantes com renda familiar por pessoa de até 1,5 salário mínimo. Já os alunos cujas famílias possuem renda familiar de até três salários mínimos por pessoa podem pleitear as bolsas parciais. 

De acordo com o MEC, os quatro estados com maior oferta de bolsas são São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Paraná. 

Como se inscrever?

As inscrições devem ser realizadas pelo site do Prouni, onde será possível consultar as bolsas e cursos disponíveis por instituição e áreas do conhecimento. É preciso criar um cadastro no site do programa. 

A previsão é que, após o fim das inscrições, o resultado da 1ª chamada seja divulgado em 21 de julho. A comprovação das informações fornecidas para acessar ao benefício devem ser comprovadas até dia 28 do mesmo mês. O resultado da segunda chamada está previsto para 4 de agosto.

Entre os critérios para participar do processo seletivo, o MEC determina que a pessoa não pode ter diploma do ensino superior e ter conseguido nota de pelo menos 450 pontos de média no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O aluno também não pode ter zerado a redação.

O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, anunciaram no último dia 8 o calendário de provas referentes a 2020. Os exames serão aplicados entre os meses de janeiro e fevereiro do próximo ano, desprezando a solicitação dos alunos que pediram a realização em março.