#AdiaEnem

Por 75 votos a 1, Senado aprova adiamento do Enem deste ano

Presidente da Casa diz que medida se dá em nome dos estudantes da rede pública de ensino, que foram mais atingidos pela pandemia

Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Alcolumbre: medida em favor dos estudantes mais atingidos pela pandemia

São Paulo — O plenário do Senado aprovou na noite desta terça-feira (19) o Projeto de Lei 1.277/2020, que suspende a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em casos de calamidade pública. Agora, a matéria segue para a Câmara dos Deputados. O adiamento foi aprovado por 75 senadores, com apenas um voto contra, do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, e envolvido com o escândalo da rachadinha no Rio de Janeiro.

Segundo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o adiamento do Enem se dá “em nome de todos os estudantes brasileiros, principalmente da rede pública, que tiveram suas aulas e estudos interrompidos pela pandemia”. “O Congresso está ao lado dos brasileiros que são mais atingidos por este triste vírus”, acrescentou.

“Derrota vexatória de Bolsonaro e Weintraub! 75 votos a 1 no Senado pelo adiamento do Enem. O único contrário foi o Flávio Laranjinha. Vitória dos estudantes!”, escreveu no Twitter o ex-candidato à Presidência e coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos.

“Senado votou pelo adiamento do Enem. Meu voto foi em homenagem ao jovem sonhador João Pedro que teve sua vida interrompida hj pelo Estado Brasileiro.O Estado serve p/ dar oportunidades aos jovens, não tirar suas vidas!”, postou, também no Twitter, o senador Rogério Carvalho (PT-SE).

“O Senado Federal aprovou, há pouco, o Projeto de Lei 1277/2020 que prorroga os prazos p/ provas e exames de acesso ao ensino superior em caso de reconhecimento de estado de calamidade pelo Congresso Nacional. Agora é com a Câmara dos Deputados!”, afirmou a deputada Benedita da Silva (PT-RJ). 


Leia também


Últimas notícias