Sem fim

Estudantes denunciam mais problemas no Sisu, agora na lista de espera

Abraham Weintraub continua sabotando a educação. Por que esse incompetente segue ministro?”, escreveu a deputada Sâmia Bomfim no Twitter

Reprodução
“A saga dos estudantes que prestaram Enem continua", disse deputada em rede social

São Paulo – Estudantes que tentam acessar a lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) denunciaram mais problemas nesta quarta-feira (29). Os relatos são de que não estão conseguindo se inscrever e, entre os erros, uma mensagem informa que as inscrições estão encerradas.

Candidatos que tinham feito inscrição em apenas uma opção de curso (os alunos podem se inscrever em até dois cursos) não conseguiam se inscrever na lista de espera. Outros relatos dão conta de que, ao tentar se inscrever, clicando em “fazer inscrição” na página inicial, é exibida uma informação de que o prazo se encerrou. Depois de alguns minutos, o site volta para a página inicial.

“A saga dos estudantes que prestaram Enem continua. O Sisu apresenta falhas na inscrição para lista de espera de diversos cursos. Abraham Weintraub continua sabotando a educação. Por que esse incompetente segue ministro?”, escreveu a deputada Sâmia Bomfim (Psol-SP) no Twitter, a partir da hashtag #erronalistadeespera, por meio da qual os estudantes fazem as denúncias.

“BASTA! Como se não bastasse todo o desgaste gerado desde o resultado do Enem é isso que está acontecendo com os estudantes que se inscreveram apenas em uma opção de curso”, publicou a União Nacional dos Estudantes (UNE) na mesma rede social.

Ontem (28), atendendo a recurso da Advocacia-Geral da União (AGU), o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, autorizou a divulgação dos resultados do Sisu, que estava suspensa pela Justiça Federal.

O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, lamentou a decisão e afirmou que os alunos prejudicados na nota do Enem ficaram “a ver navios”. “O que intriga é qual é a dificuldade em dar a transparência ao processo”, disse.