Home Educação Escolas particulares de São Paulo e Rio param contra os cortes na educação
Apoio

Escolas particulares de São Paulo e Rio param contra os cortes na educação

Cerca de 50 colégios nos dois estados decidiram apoiar a paralisação desta quarta-feira (15), em Dia Nacional em Defesa da Educação
Publicado por Redação RBA
Educação
Compartilhar:   
Reprodução
Escolas particulares apoiam atos contra cortes na educação

Movimentação estudantil se soma a de professores e outros profissionais do ensino

São Paulo – Os atos marcados em todo o país para esta quarta-feira (15), contra os cortes na educação anunciados pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), em São Paulo terão o apoio de professores, alunos e pais de mais de 30 escolas particulares. O dia de paralisação terá a adesão, inclusive, de escolas tradicionais da capital paulista, como os colégios Santa Cruz, Vera Cruz, Oswald de Andrade, Equipe, São Domingos, Escola da Vila e Gracinha.

No Rio de Janeiro, cerca de 20 escolas também anunciaram adesão ao Dia Nacional em Defesa da Educação. 

Segundo o Sindicato dos Professores da Rede Privada (Sinpro-SP), a participação de cada escola no dia de mobilização será variada, com algumas suspendendo aulas, outras formando grupos de representantes para participar dos atos, e outras ainda promovendo conversas com alunos e pais para explicar os impactos dos cortes.

O colégio São Domingos, por exemplo, decidiu paralisar completamente as atividades em apoio a decisão dos alunos de participarem dos atos. Entre os motivos justificados pela escola, estão o corte de verbas para as universidades públicas e educação básica, a suspensão de bolsas para pesquisa, o discurso de desqualificação das ciências humanas e de descrédito ao trabalho dos educadores.

“O Colégio São Domingos, diante das medidas assumidas pela Presidência da República e seus auxiliares que vieram a produzir desestabilizações na educação brasileira, manifesta seu apoio às mobilizações que reivindicam respeito às ações e aos atores que são os responsáveis pela cena educacional brasileira de todos os níveis (da educação básica à universitária) e que somente não é melhor por lhe faltarem recursos e políticas públicas dedicadas à formação e valorização dos educadores”, explica a escola. “Estão na contramão do que realmente o setor necessita e ainda revelam retrocesso significativo de nosso País em relação à ordem democrática – valor que nossa escola cultiva desde a origem”, diz outro trecho da carta da escola.

O colégio Santa Cruz também suspenderá as aulas. A decisão foi tomada após os professores, em assembleia, terem optado por aderir à paralisação. A escola anunciou que depois divulgará o melhor modo de reposição do dia de aula. Já no colégio Vera Cruz, um grupo de pais e alunos se manifestou a favor da decisão dos professores em paralisar as atividades, e anunciou que participará dos atos contra os cortes na educação.

“Indignados com as recentes medidas do atual governo federal e os ataques constantes que a educação nacional vem sofrendo nos últimos anos, consideramos crucial que as múltiplas camadas da sociedade se posicionem em defesa da educação em todos os seus níveis (…) O momento exige posicionamento e nós não iremos nos furtar a ele”, diz a carta dos pais que, para não prejudicar as famílias que não têm com quem deixar os filhos, ainda organizou uma rede de apoio para ficar com as crianças.

Escolas de São Paulo que, segundo o Sinpro-SP, apoiar o dia de mobilização:

• Alecrim
• Alecrim Dourado
• Anima
• Arco
• Arraial das Cores
• Bakhita
• Casa de Aprendizagens (Teia Multicultural)
• Equipe
• Escola Livre Aretê
• Espaço Brincar
• Estilo de Aprender
• Gracinha
• Invenções
• Lycée Pasteur (no período da tarde)
• Maria Imaculada (Ipiranga)
• Marupiara
• Miguilim
• Oswald de Andrade
• Politeia
• Ponto de Partida
• Recreio (no período da tarde)
• Santa Cruz
• Santa Isabel
• Santa Maria (no período da tarde)
• Santi
• São Domingos
• Vera Cruz
• Viva
• Waldorf Francisco de Assis
• Waldorf Micael
• Waldorf São Paulo (no período da tarde)

Escolas do Rio de Janeiro

• Andrews (Rio)
• Escola Parque (Rio)
• Cruzeiro (Rio)
• EDEM (Rio)
• CEAT (Rio)
• Oga Mitá (Rio)
• Casa Áurea (Petrópolis)
• Sá Pereira (Rio)• Escola da Travessa (Rio)
• Cruzeiro Centro (Rio) 
• Santo Ignácio (Rio)
• Santo Agostinho Leblon (Rio)
• QI Recreio (Rio)
• QI Rio 2 (Rio)
• Colégio Santa Tereza de Jesus (Rio)
• Corcovado (Rio)
• São Vicente (Rio)
• Liceu Franco Brasileiro (Rio)