Luta e educação

Livro-agenda celebra pensadores, valorização da educação e resistência

Publicação do Núcleo Piratininga de Comunicação reflete sobre o legado de pensadores e educadores para a construção de um ensino público que contribua para a formação crítica dos alunos

Divulgação
NPC livro-agenda 2019

Entre os educadores, livro-agenda faz homenagem ao trabalho de Paulo Freire pela contribuição ao modelo de ensino brasileiro

São Paulo – Sob o tema “Educação: uma luta de todos nós”, a organização não-governamental Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) lança nova edição do seu tradicional livro-agenda para 2019. A publicação destaca o legado de educadores na luta por um novo modelo de ensino do Brasil. Propõe refletir sobre a importância da resistência contra os ataques e retrocessos que o setor vem sofrendo nos últimos anos, sobretudo a educação pública. E valoriza pensadores que contribuíram para a universalização de um projeto de ensino emancipador.

O NPC, criado em 1992 tendo à frente o metalúrgico, jornalista e escritor Vito Giannotti (1943-2015), é uma organização que apoia projetos de comunicação popular de movimentos comunitários, sindicatos e outros coletivos.

Entre os educadores citados no livro-agenda, estão nomes como Maria Nilde Mascellani, Anísio Teixeira, Nísia Floresta, Maria Montessori, Jean Piaget, Antonieta de Barros, Francisco Ferrer e Paulo Freire, autor da obra Pedagogia do Oprimido, considerada “Patrimônio Documental da Humanidade” pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), pelo teor da humanização na relação entre alunos e professores.

O lançamento da publicação marca também as contradições da falta de valorização dos professores no Brasil, que, de acordo com estudo da organização internacional Varkey Foundation, divulgado nesta quarta-feira (7), coloca o país em último lugar dentro de um conjunto de critérios que abordam o respeito, o desenvolvimento e a remuneração dos docentes. A comparação é feita com outros 34 países de todos os continentes.

“Nosso objetivo, com esse trabalho, é fortalecer, por meio da contação da história, a luta dos que defenderam e dos que ainda defendem a educação dos atuais ataques que ela vem sofrendo. Esses ataques são muitos. E com efeito de terra arrasada”, afirma o NPC. 

Destinado a professores, estudantes, pesquisadores e a todos os trabalhadores, o livro-agenda também recupera a mobilização dos sindicatos na luta pela valorização das condições de trabalho dos educadores brasileiros, uma forma de “fortalecer para os muitos desafios que estão colocados no presente”.

Serviço
Agenda NPC 2019: Educação: Uma luta de todos nós

À venda no Espaço Gramsci: Rua Alcindo Guanabara, 17, térreo, Cinelândia, das 13h às 19h. Encomendas pelo e-mail [email protected] Valor: R$ 30