Você está aqui: Página Inicial / Educação / 2018 / 06 / Protesto em São Paulo denuncia desmonte do ensino público superior no estado

Enterro da Educação

Protesto em São Paulo denuncia desmonte do ensino público superior no estado

Em ato artístico, manifestantes interpretaram o desalento promovido por reitores e governadores nas universidades
por Rede RBA publicado 19/06/2018 10h43, última modificação 19/06/2018 11h00
Em ato artístico, manifestantes interpretaram o desalento promovido por reitores e governadores nas universidades
TVT/Reprodução
Enterro da educação

Em ato, alunos e professores encenam o enterro da educação, com caixão que 'carrega' universidades públicas

São Paulo – Professores e alunos das universidades públicas de São Paulo realizaram nesta segunda-feira (18), no centro da capital paulista, um enterro simbólico do ensino público superior. O ato chamou a atenção para o desmonte da educação promovido pelos sucessivos governos do PSDB e que o atual governador, Marcio França (PSB), mantém.

"A universidade está morrendo e ela precisa de ajuda, então alguém precisa olhar pela gente", afirmou o estudante de artes cênicas Ricardo Yuri da Silva, que fez o papel de Marcio França na encenação. Durante o ato foram apontadas as implicações do desmonte no ensino superior, como a dificuldade de alunos cotistas se manterem nas universidades, a pequena quantidade de bolsas, as irregularidades nos repasses financeiros de verbas públicas para as instituições e a falta de professores.

A situação dos docentes foi relembrada também pelo professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp) Fábio Miguel, que acompanhava o cortejo fúnebre, iniciado no Teatro Municipal que seguiu até a frente da reitoria da universidade, também no Centro.

"Os professores estão tendo que trabalhar muito mais do que compete a sua carga horária e isso acaba com a qualidade de ensino, pesquisa e extensão da universidade", denunciou Miguel. Segundo ele, desde 2016, a categoria não recebe reajustes salariais prometidos pela administração da universidade estadual.

Assista à reportagem completa: