Home Educação Governo Richa volta a investir contra direitos dos professores do Paraná
ataques

Governo Richa volta a investir contra direitos dos professores do Paraná

Governador do Paraná aprovou medidas que retiram direitos dos professores. Ontem, os docentes ocuparam a Secretária de Educação contra a resolução e podem entrar em greve dia 15
Publicado por Redação RBA
12:28
Compartilhar:   
Tiago Tavares/APP SINDICATO
professores paraná.jpg

Professores se reunirão com o governo Richa ainda hoje e esperam que a resolução 113/2017 seja cancelada

São Paulo – Professores do Paraná ocuparam a sede da secretaria de Educação do estado, ontem (26), contra as medidas adotadas pelo governo Beto Richa (PSDB) através da resolução 113/2017 e que atacam diretamente professores e alunos daquele estado. Por volta das 20h, os cerca de 300 docentes que participaram da mobilização deixaram o prédio.

Em entrevista à Rádio Brasil Atual hoje (27), o presidente do Sindicato dos Professores do Paraná (APP), Hermes Leão, afirma que os professores estão indignados com a resolução aplicada por Richa. Segundo ele, a resolução reduziu a jornada de hora-atividade dos docentes de sete para cinco horas por semana, além disso, serão mais de 7 mil vagas cortadas. Eles também criticam os critérios para seleção, ou desclassificação, que vão incluir faltas e licenças, mesmo que justificadas, com exceção apenas para a licença maternidade e de adoção. 

Os professores se reunirão com o governo Richa ainda hoje e esperam que a resolução seja cancelada. Segundo Hermes, as propostas do Executivo estadual são ilegais. “Nós entramos com três ações judiciais para revogar essas medidas, mas ainda está em tramitação. Todos os juristas que conversamos entendem que é uma medida ilegal.”

Caso a resposta na reunião de hoje seja insatisfatória para os professores, os docentes prometem entrar em greve a partir de 15 de fevereiro.

Ouça: