Home Educação Suspeito de tráfico de influência admite vínculos com diretores da Coaf
CPI da Merenda

Suspeito de tráfico de influência admite vínculos com diretores da Coaf

Presidente da União dos Vereadores do Estado de SP, Sebastião Misiara, prestou depoimento ontem (26) na Alesp
Publicado por Redação RBA
12:27
Compartilhar:   
ALESP
cpi da merenda.jpg

Misiara afirmou à CPI que relação direta com Fernando Padula, acusado de ser um dos receptores de propina

São Paulo – O presidente da União dos Vereadores do São Paulo, Sebastião Misiara, prestou depoimento ontem (26) à CPI da Merenda. Misiara é suspeito de ter feito tráfico de influência no esquema que fraudou licitações na merenda.

Misiara foi denunciado na operação Alba Branca de ser um dos lobistas da máfia da merenda. Em depoimento de mais de três horas, ele admitiu ter emprestado 130 mil reais a um sobrinho que trabalhava na Coaf para, supostamente, receber em troca uma doação da cooperativa de R$ 1,5 milhão em investimentos para o Hospital do Câncer de Barretos.

Ele negou ter intermediado contratos da Cooperativa Agrícola Familiar (Caof), com agentes políticos, prefeituras e secretarias estaduais, mas admitiu que alugou um imóvel comercial na capital paulista para uso de diretores da Coaf. Segundo as investigações, o imóvel teria sido usado pelo esquema que fraudou licitações da merenda escolar e pagou propinas à agentes políticos. Misiara também confirmou ter relação direta com Fernando Padula, ex-chefe de gabinete da Secretaria Estadual de Educação e acusado de ser um dos receptores de propina.

Na terça-feira (25), o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado Fernando Capez (PSDB) prestou depoimento ao Tribunal de Justiça. Ele negou a acusação de receber propina por meio de dois assessores que também estão sendo investigados.

Para esclarecer dúvidas, os parlamentares da oposição ao governo de Geraldo Alckmin (PSDB) querem prorrogar os trabalhos da CPI da Merenda que tem previsão para terminar no dia 14 de novembro. “Tem responsável no mundo político, entre os assessores da Alesp, na Secretaria Estadual de Educação, na Coaf e lobistas. A história se fecha demonstrando, de fato, o envolvimento das pessoas nesse grande esquema que foi montado para lesar o estado”, afirmou o deputado estadual, Alencar Santana Braga (PT).

Assista a reportagem de Vanessa Nakasato, no Seu Jornal, da TVT:

registrado em: ,