Protestos

Etec de Taubaté é a primeira do interior paulista a ser ocupada por alunos

Estudantes de escola que homenageia Geraldo José Rodrigues Alckmin – tio do governador – querem merenda e infraestrutura. Já são 18 Etecs, quatro escolas estaduais de duas diretorias de ensino ocupadas

Facebook/O Mal Educado
etec taubate.jpg

Alunos da ocupação em Taubaté querem merenda e investimentos em infraestrutura

São Paulo – A escola técnica estadual (Etec) Geraldo José Rodrigues Alckmin, em Taubaté, na região do Vale do Paraíba, está ocupada pelos estudantes desde a manhã de hoje (9). A unidade, que oferece cursos integrais, que funciona das 7h30 às 16h30, nas áreas de administração, segurança do trabalho, informática e marketing, é a primeira fora da região metropolitana a ser controlada pelos estudantes.

A Etec homenageia tio do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que foi ministro do Supremo Tribunal Federal, nomeado em 1972 pelo então presidente Emílio Garrastazú Médici. José Geraldo é frequentemente citado como um dos maiores expoentes da prelazia pessoal da Igreja católica Opus Dei no Brasil.

Ao todo, até o a noite de hoje a mobilização dos estudantes secundaristas ocupa no estado 19 Etecs, quatro escolas estaduais de ensino regular, e as diretorias estaduais de ensino Centro-Oeste, na região de Perdizes, na capital, e a Sul, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Assim como os alunos que ocuparam a sede administrativa do Centro Paula Souza até a manhã da última sexta-feira (6), e os estudantes que deixaram a ocupação da Assembleia Legislativa, na tarde da mesma sexta, os de Taubaté reivindicam merenda de qualidade para os alunos da escola. E querem também melhores condições de infraestrutura para o ensino e aprendizado.

Amanhã, às 9h, haverá mobilização contra os cortes na educação. A concentração será no Parque da Luz, próximo à sede do Centro Paula Souza, na capital paulista.

Apoio

Hoje, o Conselho do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP divulgou carta aberta à sociedade, manifestando solidariedade aos estudantes em seu pleito de abertura de uma CPI da Merenda pela Assembleia Legislativa paulista para investigar as denúncias de esquema de fraudes na compra de alimentos para a alimentação escolar para a rede pública estadual.

Os alunos do curso de Nutrição da USP estão coletando assinaturas de interessados em apoiar o movimento.

Confira a lista de escolas ocupadas em todo o estado, conforme a página Não Fechem Minha Escola, no Facebook:

escolas ocupadas.jpg