Home Educação Estudantes protestam em São Paulo exigindo CPI e fornecimento de merenda nas Etecs
lição

Estudantes protestam em São Paulo exigindo CPI e fornecimento de merenda nas Etecs

Estudantes secundaristas saíram do Parque da Luz, na região central da capital paulista, passaram pelo Centro Paula Souza e seguem em marcha pelo centro da cidade
Publicado por Redação RBA
10:50
Compartilhar:   
Jornalistas Livres
etec

Uma semana após serem expulsos do Centro Paula Souza pela PM, estudantes voltam á região da Luz em protesto

São Paulo – Estudantes secundaristas protestam nesta manhã no Parque da Luz, região central da capital paulista, reivindicando a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa paulista para investigar a máfia da merenda, esquema de superfaturamento contratos de fornecimento de alimentação nas escolas, na qual estaria envolvido o presidente da Casa, deputado Fernando Capez (PSDB). Os estudantes também reivindicam que seja garantida a alimentação nas Escolas Técnicas Estaduais (Etec), administradas pelo governo de Geraldo Alckmin(PSDB).

“Este ano os estudantes secundaristas mostraram sua força, ocupando o Centro Paula Souza, as Etecs e escolas estaduais. O governo cedeu e promete entregar merenda para quase metade dos alunos do ensino técnico integrado ao médio, porém nossa luta não pode parar, precisamos pressionar o governo para ter certa que manterão a promessa, além de lutar para ampliar o direito de almoçar para todos os alunos de Etecs e resolver o problema da merenda nas estaduais”, dizem os secundaristas na convocatória do ato de hoje.

Os estudantes saíram em marcha pela região central, passaram pelo Centro Paula Souza e devem encerrar o ato com uma assembleia para definir as próximas ações do movimento. Na semana passada, os secundaristas ocuparam a Assembleia Legislativa e a sede do Paula Souza, que administra as escolas técnicas e as Faculdades de Técnologia (Fatec). Na assembleia, após ameaça de multa de R$ 30 mil por ocupante por dia determinada pelo judiciário paulista, os estudantes deixaram o local. No Paula Souza eles foram expulsos pela Polícia Militar (PM) em ação de reintegração de posse.

Mais cedo, um grupo de estudantes das Escolas Estaduais João XXIII, Emygdio de Barros e Virgilia Rodrigues Alves de Carvalho travaou a Rodovia Raposo Tavares. A PM reprimiu o protesto com balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. Os estudantes se dirigiram em seguida para o ato no Parque da Luz.

Até agora são 18 Etecs ocupadas, além de quatro escolas estaduais e três diretorias de ensino. Ontem (9), a Etec Geraldo José Rodrigues Alckmin, em Taubaté, na região do Vale do Paraíba, se tornou a primeira unidade do interior a ser ocupada por estudantes.