Você está aqui: Página Inicial / Educação / 2016 / 04 / Estudantes vão às ruas pela democracia e contra os cortes de verbas na educação

em todo o país

Estudantes vão às ruas pela democracia e contra os cortes de verbas na educação

União Nacional dos Estudantes e secundaristas paulistas organizam atos e dia de paralisação para se opor ao golpe e reivindicar melhores condições na educação pública
por Redação RBA publicado 27/04/2016 18h54
União Nacional dos Estudantes e secundaristas paulistas organizam atos e dia de paralisação para se opor ao golpe e reivindicar melhores condições na educação pública
Rovena Rosa/Agência Brasil
estudantes

Secundaristas de várias regiões de São Paulo e estudantes universitários de todo o Brasil estarão nas ruas amanhã

São Paulo – Amanhã (28), duas mobilizações estudantis vão paralisar universidades e também as escolas estaduais paulistas. A União Nacional dos Estudantes (UNE) pretende ocupar as ruas, universidades, escolas e praças em atos políticos e culturais "contra o golpe”, como avaliam o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff. Já os estudantes secundaristas de São Paulo vão realizar ato, às 8h, no vão do Masp, na Avenida Paulista, contra os cortes de verbas na educação, o fechamento de salas de aula e pela punição da máfia da merenda.

A UNE vai realizar atos em universidades públicas e privadas de 17 estados, durante todo o dia (confira os locais ao final da reportagem). “Sem democracia não há liberdade, não há direitos, nem avanços. E recessão não combina mais com o Brasil. As universidades e escolas são trincheiras de resistência e consciência democrática. Não podemos confiar no Congresso Nacional, vimos a vergonha que foi a votação do impeachment na Câmara dos Deputados, por isso, a mobilização popular é única forma de derrotar esse impeachment golpista”, defende a entidade em convocatória.

Em entrevista, na noite de ontem (26), ao programa Espaço Público, da TV Brasil, a presidenta da UNE, Carina Vitral, afirmou que o processo para depor uma presidenta do poder provoca danos ao país. “Os movimentos seguem nas ruas para contrapor o que acontece no Congresso Nacional e para derrotar politicamente o impeachment. A gente mesmo tem várias críticas na área da educação, do programa de governo e do que foi esse segundo mandato da presidente Dilma. Mas a gente acha errado 'impichar' uma presidente sem que haja crime de responsabilidade, sem que haja prova”, afirmou.

Já os secundaristas, que vêm se organizando desde a ocupação de escolas que derrotou a proposta de reorganização escolar elaborada pelo governo Alckmin no fim do ano passado, pretendem também realizar paralisações em várias escolas da rede estadual paulista, “como uma forma de pressionar o governo contra os cortes de investimento e deterioração do ensino”.

Entre outros problemas na educação gerida pelos tucanos há 20 anos, eles destacam a falta de merenda escolar – que teve a distribuição afetada após a denúncia contra a máfia da merenda –, o fechamento silencioso de ciclos, turnos e salas de aula, e o desrespeito aos professores da rede estadual, que não tiveram reajuste salarial no ano passado e, neste ano, receberão um bônus de desempenho muito reduzido, além de, provavelmente, não terem aumento no salário.

Atos de estudantes contra o golpe

Paraná
UFPR - Ato de rua 
UEPG - Estudantes contra o golpe (17h30)
UTFPR - Panfletagem contra o golpe
UENP - Cartazaço
Cristo Rei - Cartazaço
FAP - Intervenção visual e debate (18h30)
UEM - Cinedebate o dia todo
Unioeste Cascavel - Cartazaço
Unila - Paralisação
Unoeste Foz do Iguaçú - Aula pública
Unioeste Francisco Beltrão - Debate
UTFPR Curitiba - Lançamento do comitê contra o golpe e ato político
Mater Dei Pato Branco - Cartazaço
UFFS - Cinedebate
IFPR - Sarau (22h)
Unespar - Ato de estudantes contra o golpe
UEPG - Plenária estudantil (17h30)
Unespar | Uniuv | Uniguaçu (União da Vitória) - Ato de rua na praça Coronel Amazonas (18h30)

RIO DE JANEIRO
UFF Niterói - Panfletagem
Unirio - Aula pública
UFRJ - Aula pública e ato de rua (13h)
FEUC - Aula pública
UBM Barra Mansa - Aula pública (19h)

SANTA CATARINA
UFSC - Ato no CCE (18h)
Udesc e IFSC - Passeata em direção a UFSC (16h)
Unisul - Ato de rua

SÃO PAULO
Unicamp - Caravana da UEE - 19h
FMU - Paralisação Av. Vergueiro - 18h30
Uninove - Paralisação Av. Vergueiro 18h30
Unip - Paralisação Av. Vergueiro 18h30
PUC SP - Aula Pública com Ciro Gomes 19h
Mackenzie - Paralisação da Rua Consolação 18h30

AMAPÁ
Ueap - Aula aberta contra o golpe 16h

RIO GRANDE DO SUL
UFRGS - Ato de rua / Direito UFRGS 17h
UFSM - Plenária pública 19h
UCS - Ato no Centro de Convivência 18h30

RIO GRANDE DO NORTE
Ufersa - Paralisação e aula pública

AMAZONAS
UEA - Paralisação

PERNAMBUCO
UFPE - Ato de rua e paralisação
UFRPE - Ato de rua e paralisação
UPE - Ato de rua e paralisação
Unicap - Ato de rua e paralisação
Faculdade dos Guararapes - Ato de rua e paralisação
IFPE Campus Pesqueira - Paralisação e manifestações artísticas

PIAUÍ
UFPI - Aula pública

PARÁ
UFPA - Aula Pública e ato de rua
UEPA - Aula Pública e ato de rua

MINAS GERAIS
UFMG - Aulão (19h)
Ufop - Aula pública (11h)
UFV - Ocupação da reitoria
UFJF - Ato no restaurante universitário (11h)

MATO GROSSO
Unemat Alto Araguaia - Cartazaço e Sarau (11h)
UFMT Cuiabá - Ato no restaurante universitário (11h)
UFMT Barra Garças - Ato no restaurante universitário (11h)
Unemat Alta Floresta - Blitz e panfletagem
Unemat Colider - Blitz e panfletagem

MARANHÃO
Estácio, Ceuma e Facam - passeata unificada

CEARÁ
UFC Campus Benfica - Paralisará as atividades
Unifor - Passeata
Uece - Ato de rua

DISTRITO FEDERAL
UNB - Assembleia Geral dos Estudantes (12h)

GOIÁS
PUC e UFG - Ato político
IFG Anapólis - Aula pública

ACRE
UFAC - Ato na praça de alimentação