impasse

Atividades da USP Leste funcionarão em Unicid e Fatec Tatuapé a partir do dia 31

Estudantes afirmam que fragmentação da Each prejudica permanência estudantil e projeto social da escola da zona leste de São Paulo

divulgação/usp
usp

Campus da USP Leste está interditado desde o mês de janeiro passado

São Paulo – As aulas da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (Each), da USP Leste, têm retorno marcado para o próximo dia 31. Como o campus da universidade na zona leste de São Paulo está interditado pelo Ministério Público Estadual (MPE) pelo fato de o terreno apresentar contaminação por gás metano, a faculdade divulgou em nota que a maioria das atividades letivas ocorrerá nos campi da Universidade da Cidade de São Paulo (Unicid) e da Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec), ambas no Tatuapé, bairro da zona leste. Alguns cursos noturnos também terão aulas na Cidade Universitária, no Butantã.

Para os estudantes da Each, a solução não é satisfatória porque fragmentará os cursos em diversos locais da cidade. “Se um aluno precisa ir até a seção de graduação para resolver problemas de matrícula, ele pode ter que ir até outro campus para conseguir isso”, explica a estudante do curso de Gestão de Políticas Públicas Júlia Mafra. Além disso, alguns cursos precisam de infraestrutura específica para que as aulas ocorram, como a graduação em Têxtil e Moda, que necessita de laboratórios com manequins e máquinas de costura. Os alunos da Each se reunirão na noite de hoje (26) em assembleia na Faculdade de Saúde Pública, nas Clínicas, para tirarem um parecer sobre a decisão da universidade.

Júlia ressalta que a fragmentação inviabiliza a principal proposta da USP Leste: construir um novo modelo universitário com cursos que tenham atividades interdisciplinares voltadas para a área social. “A Each fica na zona leste, que é tradicionalmente marginalizada em São Paulo, exatamente porque tem um currículo direcionado à demanda social. É uma pena que cada curso precise ter aulas em um lugar”, lamenta.

A reitoria da USP afirmou que iniciou a instalação de dez bombas para extração do gás metano do campus da zona leste. A previsão é que todas estejam em atividade até o final do mês. No entanto, a solução tomada pela diretoria da Each para eliminar a terra contaminada – proveniente de um aterro que funcionava no local antes da construção do campus – não é a recomendada pelo Ministério Público. No parecer da Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental (Cetesb), a terra deveria ser completamente removida. Entretanto, segundo a estudante, a reitoria adotou uma alternativa com menores custos e fez um gramado no local, cercado por tapumes de alumínio.

O contrato firmado com a Unicid e com a Fatec terá duração de quatro meses. Entretanto, estudantes, professores e funcionários esperam que as atividades no campus Leste possam ser retomadas o quanto antes. A Comissão de Graduação da unidade informou aos 5 mil alunos que o plano completo de aulas será apresentado nesta sexta-feira (28). No mesmo dia, a comunidade universitária realizará uma assembleia das três categorias no campus Butantã.

“Nós estamos nas mãos do Ministério Público. Fora da Each, não temos qualquer política de permanência estudantil assegurada, como bandejão ou auxílios para evitar a evasão”, afirma Júlia.

Leia o comunicado completo da Each sobre a volta às aulas:

A Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP informa que foram confirmados os locais para o início das aulas, em 31 de março.

No período matutino, as aulas ocorrerão na UNICID Tatuapé e na FATEC Tatuapé (ambas servidas pela estação Carrão do Metrô). No período vespertino, as aulas ocorrerão na UNICID Tatuapé. No período noturno, as aulas ocorrerão na FATEC Tatuapé e em outras Unidades da USP.

A distribuição dos alunos, conforme as disciplinas em que estão matriculados será informada com antecedência, no site da Escola: www.each.usp.br.