Devagar

Com queda no setor automobilístico, produção industrial recua em fevereiro

Atividade do setor acumula queda de 4,2% em 12 meses, segundo o IBGE

Reprodução
Depois de nove meses em alta, setor automobilístico viu a atividade cair

São Paulo – A produção industrial recuou 0,7% de janeiro para fevereiro, segundo o IBGE. Na comparação com fevereiro de 2020, houve pequena alta, de 0,4%. Agora, a atividade cresce 1,3% no ano e cai 4,2% em 12 meses.

De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (1º) pelo instituto, o recuo do mês passado “teve perfil disseminado de taxas negativas”. A produção cai em três das quatro categorias pesquisadas e em 14 dos 26 ramos.

Entre quedas, destaque para o segmento que inclui veículos automotores, com retração de 7,2% no mês, após nove resultados positivos (que acumularam alta de 1.249,2%, após o tombo no início de 2020). Já o setor extrativo caiu 4,7%, eliminando o crescimento de dezembro e janeiro. A atividade têxtil recuou 9%. Por sua vez, a de máquinas e equipamentos cresceu 2,8%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, o IBGE apurou alta em duas das quatro categorias, 17 dos 26 ramos, 52 dos 79 grupos e 56,4% dos 805 produtos pesquisados. Os dois meses tiveram o mesmo número de dias úteis.

O instituto cita como influências positivas, entre outros, máquinas e equipamentos (crescimento de 18,5%), produtos de metal (10,6%), metalurgia (5,1%), produtos de borracha e material plástico (7%) e celulose/papel (4%). O segmento extrativo cai 6,7%, mesmo volume de queda do setor de veículos automotores, enquanto a indústria de produtos alimentícios recua 4,4%.