Nova trapalhada

Guedes diz que China inventou coronavírus e critica CoronaVac

Fala do ministro da Economia saiu durante reunião do Conselho de Saúde Suplementar que, aparentemente, ele não sabia que estava sendo transmitida

Isac Nóbrega/PR
Guedes desrespeitou principal parceiro comercial e de combate à covid-19

São Paulo – O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse, durante reunião do Conselho de Saúde Suplementar nesta terça-feira (27) que o “o chinês inventou o vírus”, em referência à pandemia de covid-19. Como se não bastasse, acrescentou que a vacina produzida pelo maior parceiro comercial do país é menos eficiente do que a desenvolvida por laboratórios dos Estados Unidos.

Paulo Guedes disse mais. Privatista, o “Posto Ipiranga” de Bolsonaro afirmou que o governo não tem capacidade de cuidar da saúde do povo. Fez até uma comparação com a política espacial dos Estados Unidos para justificar a declaração. Disse que os foguetes da Nasa são privados.

Aparentemente, ele não sabia que a reunião estava sendo transmitida pelas redes sociais. Assim que foi informado, pediu: “não mandem para o ar”. A seguir, tentou contornar afirmando que não se pode fazer generalizações e que estudou em escola pública, o que seria, portanto prova de que é possível “subir na vida” por meio do ensino. Horas depois, o vídeo foi retirado do ar pelo Ministério da Saúde. Também participavam da reunião os ministros Marcelo Queiroga, da Saúde, e Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil.

Dependência chinesa

Há mais de uma década a China é o principal parceiro comercial do país, comprando especialmente soja, minério de ferro e petróleo. No ano passado, por exemplo, sete em cada 10 dos principais produtos de exportação tiveram como destino aquele país, destacando-se também açúcar, carne bovina e de frango, além de celulose. Neste século, a balança comercial bilateral ficou quase que sempre favorável ao Brasil. Foi deficitária somente em três anos. Na última década, o Brasil acumulou US$ 170,5 bilhões em superávit com a China, quase metade do saldo positivo geral. Em 2020, a participação foi a inéditos 66%.

Os chineses também são os principais parceiros no combate à pandemia da covid-19, já que, apesar da resistência do governo Bolsonaro, são os grandes fornecedores da CoronaVac, até agora a mais utilizada entre os brasileiros. Até o final de março, nove em cada 10 imunizantes aplicados por aqui eram os produzidos pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Butantan.

Leia também


Leia também


Últimas notícias