Negociação

Acordo entre metalúrgicos e Arteb inclui recontratações

Fabricante de autopeças tem contrato com a Fiat a partir de setembro e deverá recontratar 50 trabalhadores

Adonis Guerra/SMABC
Trabalhadores da Arteb, em São Bernardo, aprovam acordo: expectativa de aumento da produção a partir de setembro

São Paulo – Acordo entre o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a Arteb, aprovado em assembleia ontem (28), permitiu a retomada da produção na fábrica de São Bernardo, após dois dias. Segundo o sindicato, esse acordo inclui recontratação, em setembro, de parte da mão de obra que será demitida agora. Naquele mês, se inicia um contrato de fornecimento de autopeças para a Fiat.

Serão aproximadamente 200 trabalhadores demitidos, de um total de 800 na fábrica. Eles foram informados sobre a negociação, antes de a proposta de acordo ser levado a assembleia, à tarde. Aprovada, o segundo turno já retomou as atividades de produção.

Arteb em recuperação judicial

O secretário-geral do sindicato, Moisés Selerges, afirmou que uma das principais preocupações da entidade era garantir o pagamento das indenizações – a empresa está em recuperação judicial. “Infelizmente, a situação é grave e não poderíamos trabalhar fora da realidade, por isso optamos por não criar expectativas que não poderiam ser cumpridas. Uma consultoria contratada pela fábrica chegou a orientar a direção a demitir 500 trabalhadores. Um verdadeiro absurdo.”

De acordo com o dirigente, a Arteb se comprometeu a pagar todas as rescisões o mais rápido possível. “A forma vai depender do valor que cada um tem a receber, que varia muito. Acertamos, no entanto, que nos casos em que for necessário parcelamento, nenhum trabalhador receba por mês um valor inferior ao seu salário bruto”, disse Moisés.

Aumento de produção

Além disso, os demitidos terão o convênio médico mantido até setembro. Até lá, não haverá mais cortes. A empresa assumiu o compromisso de recontratar 50 trabalhadores a partir daquele mês, devido ao contrato com a Fiat. “Eles terão de aumentar a produção, vão precisar de mais gente e nada mais justo do que recontratar dentre os demitidos”, afirmou, acrescentando que a Arteb mantém conversas com outra montadora, que se bem sucedidas poderá garantir mais recontratações.

“Há uma boa perspectiva de contratos com montadoras. Vamos acompanhar. É uma fábrica antiga, com muitos trabalhadores, importante para o ABC”, comentou.