EFEITO COLATERAL

Micro e pequenas empresas sofrem com efeitos da pandemia. E consumidor também

Pesquisa aponta que 77% dos negócios de São Paulo tiveram falta de matéria prima e 91% enfrentaram aumento do preço dos insumos

REPRODUÇAO
Pesquisa do Datafolha mostra que 41% dos pequenos industriais viram clientes falindo ou entrando em recuperação judicial nos últimos meses

São Paulo – A pandemia de covid-19 afetou as micro e pequenas empresas das mais diversas maneiras. Recente levantamento do Datafolha aponta que 77% dos negócios de São Paulo tiveram falta de matéria prima, enquanto 91% sofreram com aumento do preço dos insumos. Para o diretor adjunto do Dieese, José Silvestre, os efeitos da crise impactarão os consumidores.

“É uma situação que se agravou durante a pandemia e que resultou no desabastecimento das pequenas empresas. Isso é prejudicial para os consumidores, porque pode ter como consequência o aumento de preços”, afirmou, na participação do Dieese no Jornal Brasil Atual.

A pesquisa do Datafolha mostra que 41% das micro e pequenas empresas viram clientes falindo ou entrando em recuperação judicial durante a pandemia. “Além disso, esse aumento de preços e desabastecimento também interferem no emprego. As micro e pequenas empresas são responsáveis por 60% dos postos de trabalho no Brasil, então essa crise aumenta o desemprego em diversos segmentos”, acrescentou Silvestre.

Pronampe

O Senado aprovou, no último dia 10, o projeto que torna permanente o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O programa prevê linha especial de crédito para micro e pequenos empresários e foi criado para o período de pandemia.

O programa é divido em etapas. A primeira reservou um aporte de R$ 15,9 bilhões; a segunda, de R$ 12 bilhões. Os senadores aprovaram, em novembro, a terceira rodada do Pronampe, e a expectativa era de que mais de R$ 10 bilhões fossem reservados.

Silvestre afirma que é “extremamente necessário” ter uma linha crédito para as micro e pequenas empresas. “No começo da pandemia, foi apresentado esse projeto, mas houve diversas reclamações sobre a impossibilidade de acessar o dinheiro. É fundamental a continuidade desse programa para que as empresas se recuperem e continuem girando a roda da economia”, defendeu.


Leia também


Últimas notícias