Novo cenário

Sob a pandemia, Copom leva juros a 3%, abaixo da inflação acumulada

Em decisão unânime, Banco Central aponta retração econômica bem acima do previsto até então

Reprodução
Antes da crise, BC admitia não mexer na taxa, apesar da economia estagnada

São Paulo – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou no início da noite desta quarta-feira (6) um corte de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros, para 3% ao ano. Com essa decisão, unânime, a Selic fica abaixo da inflação acumulada em 12 meses, de 3,3% até março, segundo o IBGE.

“No cenário externo, a pandemia da Covid-19 está provocando uma desaceleração significativa do crescimento global, queda nos preços das commodities e aumento da volatilidade nos preços de ativos”, diz comunicado divulgado ao encerramento da reunião. Para o Comitê, o cenário é “desafiador” para economias emergentes, “com saída de capitais significativamente superior à de episódios anteriores”.

Já os dados sobre atividade econômica ainda mostram, segundo o Copom, apenas efeito parcial da pandemia. Mas alguns indicadores mostram que a contração da atividade econômica será significativamente superior à prevista na última reunião”. Em 18 de março, quando as medidas de combate à pandemia ainda estavam no início, o Copom havia reduzido a taxa em meio ponto. Um ano atrás, a taxa estava em 6,5%.

Antes dessa mudança de cenário, havia sinalizações de que a taxa básica poderia se manter inalterada durante algum tempo. Isso apesar da estagnação da atividade econômica, que já se verificava no período anterior ao da pandemia.