Adiamento

Prazo de entrega da declaração do IR é prorrogado por dois meses

Crédito das restituições também deve ter o prazo alterado, mas sem data definida

Marcello Casal Jr/EBC
Contribuintes em quarentena estão com dificuldades em obter documentos na empresa ou de conseguir recibos para deduzirem gastos

São Paulo – O prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda de pessoas físicas foi prorrogado por dois meses. O anúncio foi feito pelo Ministério da Economia, nesta quarta-feira (1º). A declaração do IR 2020, ano calendário 2019, que se encerraria no próximo dia 30, poderá ser realizada até 30 de junho.

Por conta da crise do coronavírus, a Receita concordou em prorrogar o prazo depois de ouvir relatos de contribuintes confinados em casa em razão do coronavírus, alegando dificuldades em obter documentos na empresa ou de conseguir recibos para dedução de despesas.

Em razão do adiamento do prazo de entrega da declaração do IR 2020, o crédito das restituições também tende a ter seu prazo alterado, mas ainda não há uma data definida. O primeiro lote estava marcado para 29 de maio, mas isso poderá mudar, já que as pessoas ainda estarão no período de entrega.

Neste ano, a Receita tinha reduzido, de sete para cinco, o número de lotes de restituição e antecipado o primeiro lote, antes realizado em 15 de junho.

No último dia 26, a Receita também adiou a entrega do Imposto de Renda de microempreendedores individuais e empresas no regime de Simples Nacional também até 30 de junho.