Home Economia Trabalhadores festejam liminar que impede desmonte da Petrobras na Bahia e emocionam oficial de Justiça
Justiça

Trabalhadores festejam liminar que impede desmonte da Petrobras na Bahia e emocionam oficial de Justiça

Segundo procurador do MPT-BA, estatal submete trabalhadores baianos "a uma situação de terror psicológico". Estatal vai recorrer
Publicado por Eduardo Maretti, da RBA
14:45
Compartilhar:   
Divulgação/Sindipetro-BA

Centenas de trabalhadores recepcionaram oficial de Justiça na unidade da Pituba, em Salvador

São Paulo – Uma liminar obtida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-BA) na noite de quarta-feira (16) suspendeu a transferência de todos os trabalhadores da Petrobras na Bahia para outras unidades. A decisão é do juiz Danilo Gaspar, da 6ª Vara do Trabalho de Salvador. A decisão também impede a estatal de criar programas de demissão voluntária. Segundo o magistrado, a transferência só poderá acontecer se for estabelecido “procedimento transparente, claro e informativo, como fruto de processo de negociação coletiva ou de sentença normativa”.

A liminar é resposta a uma ação cautelar protocolada na noite de terça-feira pelo MPT-BA, após processo de mediação entre o Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro) e a estatal.

“Constatamos, por meio da força-tarefa, a submissão dos trabalhadores da Petrobras a uma situação de terror psicológico, seja pela falta de transparência, seja pela sonegação do mínimo de informação, ou pela ausência de segurança sobre o destino profissional daquelas milhares de pessoas”, explicou o procurador-chefe do MPT na Bahia, Luís Carneiro.

“Estamos muito felizes, mas sabemos que a Petrobras deve recorrer”, disse o coordenador geral do Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA). “Vamos tentar sensibilizar os desembargadores (na segunda instância) para que eles tenham conhecimento do que pode ocorrer na Bahia se a liminar for cassada”, explica Jairo Batista.

A chegada da oficial de Justiça na unidade da Pituba, em Salvador, nesta quinta-feira (17) provocou reação emocionada de 700 trabalhadores que a recepcionaram em sua chegada para levar à Petrobras a notificação da liminar. Na prática, a decisão judicial  que, na prática, suspende o desmonte da empresa no estado da Bahia.

A recepção dos trabalhadores gritando seu nome emocionou a oficial de Justiça Rozângela Gama em sua chegada à Torre Pituba, sede central da Petrobras na capital baiana (confira no vídeo, abaixo).

A Petrobras anunciou a desocupação do edifício Torre Pituba (Ediba) em setembro e a desocupação foi iniciada este mês. Segundo a empresa, a taxa de ocupação e os custos de aluguel e manutenção do imóvel são elevados.

Segundo Jairo Batista, 3 mil trabalhadores podem perder seus empregos, dos quais 2 mil contratados diretos da estatal e mil indiretos. O fechamento da unidade trará “impacto gigantesco no comércio local”. “A região em torno da Torre Pituba é tomada de escritórios, consultórios médicos, centros empresariais, shoppings, serviços e gráficas. É todo um arcabouço de serviços que orbitam em torno da Petrobras”, diz.

Assista ao vídeo da chegada da oficial de Justiça à Torre Pituba: