No tranco

Com economia estagnada, Copom promove novo corte de juros

Foi a segunda queda seguida, de meio ponto percentual, agora para 5,5% ao ano. Decisão foi unânime mais uma vez

Reprodução
Comitê do Banco Central fez segundo corte seguido na taxa básica, depois de mais de um ano sem alterações

São Paulo – Com a economia brasileira praticamente estagnada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central promoveu novo corte da taxa básica de juros (Selic), desta vez de 6% para 5,5% ao ano. A decisão, unânime, foi anunciada ao final da reunião, no início da noite desta quarta-feira (18).

Foi a segunda queda seguida, novamente de meio ponto percentual. Antes, a Selic havia permanecido em 6,5% durante 10 reuniões da autoridade monetária, desde março do ano passado.

O chamado mercado já esperava pela decisão do Copom. Praticamente todas as estimativas apontavam corte. Existem divergências apenas em relação aos próximos encontros, mas a maioria aposta em novas reduções. Isso se explica pela inflação relativamente controlada e a falta de recuperação da atividade econômica, com grande ociosidade.

“Indicadores de atividade econômica divulgados desde a reunião anterior do Copom sugerem retomada do processo de recuperação da economia brasileira. O cenário do Copom supõe que essa retomada ocorrerá em ritmo gradual”, diz o Comitê em nota divulgada logo depois da reunião. No plano externo, apesar de ambiente “relativamente favorável para economias emergentes”, o cenário segue incerto, com riscos “associados a uma desaceleração mais intensa”.