6,5%

Mesmo com recuo da economia, Copom mantém Selic pela décima vez seguida

Apesar da estagnação, Banco Central não altera a Selic. "Em que país está o Copom?", pergunta sindicalista

Pixabay

São Paulo – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve a taxa básica de juros, a Selic, em 6,5% ao ano, conforme decisão unânime, anunciada ao final da reunião, nesta quarta-feira (19). Com isso, os juros se mantém no mesmo patamar pela décima vez seguida, desde março de 2018.

“Indicadores recentes da atividade econômica indicam interrupção do processo de recuperação da economia brasileira nos últimos trimestres. O cenário do Copom contempla retomada desse processo adiante, de maneira gradual”, diz comunicado divulgado logo após o encerramento. O BC avalia que o cenário externo “mostra-se menos adverso”, mas com permanência de riscos associados a uma desaceleração global.

Apesar do posicionamento do Comitê, a economia brasileira mantém um cenário de estagnação. O Produto Interno Bruto (PIB) recuou 0,2% no primeiro trimestre, em relação ao último período de 2018, e existe receio de que haja novo resultado negativo no segundo trimestre.

“Em que o país está o Copom?”, questiona, em nota, o presidente da Força Sindical, Miguel Torres. “Para ele, a manutenção da Selic “é uma clara demonstração de que o país está à deriva, sem projeto político e econômico, abduzido pelos delírios palacianos”. Com isso, foi perdida mais uma chance de promover uma redução “capaz de estimular a retomada do crescimento econômico, a criação de novos empregos e o aumento da produção”.