Em São Paulo

Desemprego pode aumentar mais com retorno ao mercado dos desalentados

Diretor técnico do Dieese explica que dinâmica de oferta de emprego pode fazer com as pessoas que haviam desistido de busca por trabalho voltem a procurar vagas, ampliando taxa de desocupação

Arquivo EBC
Desemprego e desalento

A solução passa, segundo Clemente Ganz Lúcio, pelo desenvolvimento de uma política econômica pelo governo federal

São Paulo – O desemprego em São Paulo poderá ser ainda maior nos próximos meses, de acordo com análise do diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio. Em entrevista à jornalista Marilu Cabañas, da Rádio Brasil Atual, o especialista indicou um aumento na taxa de desocupação à medida que os postos de trabalhado começarem a ser ofertados.

“Nesse momento, as pessoas que desistiram e estão desalentadas virão ao mercado de trabalho procurando emprego e, é provável, que esse contingente à procura de emprego cresça. Portanto, a taxa de desemprego pode vir a crescer, mesmo que nós tenhamos geração de emprego”, explica Clemente.

A análise do diretor técnico tem como base a multidão formada por 15 mil pessoas que passaram, nesta terça-feira (26) na sede do Sindicato dos Comerciários, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, para disputar uma das 6 mil vagas ofertadas. Ele lembra ainda que, só na região metropolitana da cidade, ao menos 1,7 milhão de pessoas estão desempregadas.

“A solução desse problema significaria termos política econômica, iniciativas de coordenação econômica que nós não vemos acontecer no nível do governo federal”, critica o especialista do Dieese.

Ouça a entrevista