Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2018 / 05 / BC aponta 'arrefecimento' na economia e mantém taxa de juros

6,50%

BC aponta 'arrefecimento' na economia e mantém taxa de juros

Decisão surpreende o "mercado", que esperava nova redução
por Redação RBA publicado 16/05/2018 18h41, última modificação 16/05/2018 19h00
Decisão surpreende o "mercado", que esperava nova redução
BCB
bc

Sede do BC: cenário visto pelos responsáveis pela política monetária tornou-se mais volátil por incertezas internacionais

São Paulo – Pela primeira vez em quase dois anos, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central não reduziu a taxa básica de juros, a Selic, que foi mantida em 6,50% ao ano. Segundo comunicado divulgado pelo BC no final da tarde desta quarta-feira (16), "os últimos indicadores de atividade econômica mostram arrefecimento, num contexto de recuperação consistente, mas gradual, da economia brasileira". A decisão surpreendeu o chamado "mercado", que esperava novo corte, de pelo menos 0,25 ponto percentual.

A última vez em que a taxa de juros se manteve foi na reunião encerrada em 31 de agosto de 2016. Naquela ocasião, estava em 14,25%. Desde então, foram 12 reduções. No comunicado de hoje, o Copom diz que o cenário externo "tornou-se mais desafiador e apresentou volatilidade", com ajustes nos mercados internacionais. "Como resultado, houve redução do apetite ao risco em relação a economias emergentes."

Considerando esse cenário, o Comitê tomou a decisão por unanimidade. Além disso, afirma ver como adequada a manutenção dos juros no atual patamar. 

Para a Força Sindical, o BC "mais uma vez frustra os anseios dos trabalhadores". Em nota, a entidade fala que a política de "conta-gotas" de redução dos juros continua favorecendo "banqueiros e especuladores, que preferem aplicar no mercado financeiro em detrimento da produção", e o resultado dessa política é a estagnação econômica.