Home Economia Confira calendário de saque do FGTS inativo; e Dieese alerta: ‘antecipar’ pode sair caro
dívidas

Confira calendário de saque do FGTS inativo; e Dieese alerta: ‘antecipar’ pode sair caro

Calendário oficial para quem tem contas inativas no fundo anteriores a dezembro de 2015 começa em março e vai até julho. Economista alerta para custo elevado de 'antecipação' oferecida por bancos
Publicado por Redação RBA
16:04
Compartilhar:   
Marcos Santos/USP Imagens
fundo de garantia.jpg

Juros de empréstimo bancários para o adiantamento do FGTS pode chegar a 4,5% ao mês

São Paulo – Segundo a coordenadora de Pesquisas do Dieese, Patrícia Pelatieri, os trabalhadores que pensam em sacar antecipadamente dinheiro de suas contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) devem tomar cuidado com “armadilhas” montadas pelo sistema financeiro para atrair novos clientes para seus produtos. Ela alerta que as pessoas correm o risco de entrar num círculo vicioso de dívidas. 

“Alguns bancos, pensando na fatia de novos consumidores, oferecem uma nova faixa de empréstimo para antecipar esse dinheiro, porém cobrando juros altos. Esse dinheiro é certo (a operação não envolve riscos para os bancos), então nada justifica os juros (médios) de 4,5%”, alerta a economista. 

Patrícia também chama atenção para as pessoas que querem sacar o dinheiro antecipado para pagarem dívidas. “Esse dinheiro que entraria para o trabalhador como uma renda alternativa, pode entrar no círculo vicioso de pagar dívidas e fazer novas dívidas”, afirma.

A previsão é que o dinheiro das contas inativas seja liberado entre março e julho. 

Uma conta inativa do FGTS é aquela em que o trabalhar deixa de receber os depósitos da empresa em decorrência da extinção ou rescisão do contrato de trabalho

Ouça:

__________________________________

Confira o calendário e como sacar

Os beneficiários terão quatro opções para recebimento dos valores: quem tem conta-corrente na Caixa poderá pedir o recebimento do crédito em conta, por meio do site das contas inativas. O saque também pode ser feito em caixas eletrônicos. Para valores de até R$ 1.500, é possível sacar só com a senha do cartão do Cidadão, mesmo que o beneficiário tenha perdido o documento. Para valores de até R$ 3.000, o saque pode ser feito com Cartão do Cidadão e a respectiva senha.

A retirada dos valores do FGTS inativo também pode ser feita em agências lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. Neste caso, o beneficiário vai precisar do Cartão do Cidadão, da respectiva senha e de um documento de identificação.

Há, ainda, a possibilidade de retirar o dinheiro diretamente nas agências bancárias. Os documentos necessários são o número de inscrição do PIS e o documento de identificação do trabalhador. É recomendado levar também o comprovante da extinção do vínculo (carteira de trabalho ou Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho).