Grãos

Primeira projeção do IBGE é de safra 4,4% maior e recorde em 2015

Das três principais culturas, arroz e soja devem ter crescimento, com queda no caso do milho. Juntas, representam quase 92% do total. Centro-Oeste concentra 40,6% da produção brasileira

Camila Domingues/Palácio Piratini
safra.jpg

Produção de soja deve crescer 10,5%; de 26 produtos, IBGE aponta estimativa de produção maior em 12 casos

São Paulo –  Em sua primeira estimativa para a safra nacional de grãos, divulgada hoje (12), o IBGE prevê produção de 201,3 milhões de toneladas, superando em 4,4% o resultado de 2013 (192,8 milhões) e alcançando novo recorde. A área a ser colhida é estimada em 57,2 milhões de hectares, acréscimo de 1,6%.

As três principais culturas – arroz, milho e soja – correspondem a 91,6% da estimativa de produção e a 85,4% da área. O instituto projeta expansão de 3,3% na produção de arroz e 10,5% no caso da soja, com queda de 2,9% para o milho.

Dos 26 principais produtos pesquisados, o IBGE aponta estimativa de produção maior em 12 casos. Além do arroz e do soja, sobe também café, feijão (primeira safra), aveia, batata inglesa (primeira safra), mandioca e trigo, entre outros produtos. Catorze têm variação negativa ante 2014, como cana-de-açúcar, cebola e laranja.

Entre as regiões, o Centro-Oeste concentra 40,6% do total, enquanto o Sul tem 37,4%. Em seguida, vêm Sudeste (9,8%), Nordeste (9,5%) e Norte (2,7%). Na comparação com a safra passada, o maior crescimento é do Nordeste, que mostra expansão de 23%. O Sudeste sobe 9,7% e o Sul, 6,3%. A região Norte fica praticamente estável (0,2%), enquanto o maior produtor brasileiro, o Centro-Oeste, recua 1,5%.

Na estimativa, o Mato Grosso segue sendo o maior produtor nacional de grãos, com participação de 23,1% do total. Na sequência, estão Paraná (18,2%) e Rio Grande do Sul (15,9%). Esses três estados somam 57,2%.

Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a atual safra deverá ser de aproximadamente 200,08 milhões de toneladas, volume 3,4% maior do que a anterior. Esse foi o quinto levantamento divulgado pela companhia. A área deve crescer 0,6% para 57,39 milhões de hectares.

Com a colheita já iniciada, a soja continua sendo destaque. Mesmo com problema climáticos em algumas áreas, a Conab prevê expansão de 9,8%, chegando a 94,58 milhões de toneladas.