Home Economia Maioria dos pisos salariais tem reajuste acima da inflação, mas com índice menor
Em 2013

Maioria dos pisos salariais tem reajuste acima da inflação, mas com índice menor

Segundo o Dieese, resultado mostra influência do salário mínimo
Publicado por Redação RBA
19:13
Compartilhar:   
fiec/reprodução
indústria

Indústria teve aumento real em 98% dos casos e o valor médio dos pisos no setor foi de R$ 886,07

São Paulo – A maioria (95%) dos pisos salariais negociados em convenções e acordos coletivos teve aumento real (acima da inflação) em 2013, segundo pesquisa divulgada hoje (23) pelo Dieese. Foram analisados pisos incluídos em 685 negociações pelo país. O reajuste ficou, em média, 2,8 pontos acima do INPC-IBGE. Os resultados, embora positivos, ficaram abaixo do apurado em 2012, quando 98% dos acordos tiveram aumento real, cujo índice também foi maior (5,6 pontos).

“A diferença entre o desempenho das negociações de 2012 e 2013 pode ser decorrente, em parte, da valorização do salário mínimo, cuja influência sobre as negociações dos pisos salariais vem sendo observada pelo Dieese nos últimos anos”, diz o instituto. Em 2012, o mínimo teve reajuste de 14%, com um ganho real de 7,6%. No ano passado, a correção foi de 9%, aumento real de 2,6%. “Parece plausível supor que a valorização do salário mínimo em 2012 ‘puxou para cima’ a valorização dos pisos salariais naquele ano.”

O valor médio dos pisos em 2013 foi de R$ 879,04, com alta nominal de 9% sobre o ano anterior. Os pisos negociados variaram de R$ 678 (valor do salário mínimo oficial no período) a R$ 3.600. Em torno de 6% das negociações fecharam acordo com piso equivalente ao mínimo. Aproximadamente metade chegou a até R$ 800, valor equivalente a 1,18 salário mínimo.

Entre os setores, a indústria teve aumento real em 98% dos casos, o comércio, em 97%, os serviços, em 92%, e o setor rural, em 93%. O maior valor médio dos pisos foi apurado nos serviços (R$ 931,53), seguido pela indústria (R$ 886,07). O do comércio ficou em R$ 802,12. O menor foi o do setor rural (R$ 748,22).