Mercado de trabalho

Desemprego trimestral caiu no final de 2013, segundo o IBGE

No quarto trimestre de 2013, havia 1,5 milhão de ocupados a mais em relação a igual período do ano anterior e 600 mil desempregados a menos. Taxa anual também recuou

São Paulo – A taxa de desemprego brasileira no último trimestre de 2013 foi estimada em 6,2%, abaixo tanto do terceiro trimestre como em relação a igual período do ano anterior (6,9% nos dois casos), segundo informou hoje (10) o IBGE, na chamada Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, que passou a ser divulgada este ano. A maior taxa foi registrada na região Nordeste (7,9%) e a menor, no Sul (3,8%). A dos jovens de 18 a 24 anos chegou a 13,1%.

O número de ocupados no quarto trimestre do ano passado foi estimado em 91,881 milhões, 1,5 milhão a mais na comparação com igual período de 2013. Já o total de desempregado foi calculado em 6,052 milhões, 600 mil a menos.

Entre os quase 92 milhões de ocupados, 70% eram empregados e 23% trabalhavam por conta própria. Pouco mais de 77% dos empregados do setor privado tinham carteira assinada, crescimento de 1% sobre o último trimestre de 2012. Dos trabalhadores domésticos, 31% eram registrados.

Também no grupo de ocupados, 51% tinham pelo menos o ensino médio e 15% haviam concluído o nível superior. Outras 32% não tinham completado o ensino fundamental.

Consideradas as médias anuais, a taxa de desocupação recuou de 7,4%, em 2012, para 7,1%. O resultado não é comparável à Pesquisa Mensal de Emprego (PME), também feita pelo IBGE, a partir de dados colhidos em seis regiões metropolitanas.

 

 

 

Leia também

Últimas notícias