Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2012 / 10 / IGP-M fica perto de zero em outubro

IGP-M fica perto de zero em outubro

Variação em 12 meses sai do patamar de 8% e fica acumulada em 7,52%
por Redação da RBA publicado 30/10/2012 12h35, última modificação 30/10/2012 12h39
Variação em 12 meses sai do patamar de 8% e fica acumulada em 7,52%

São Paulo – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), que ficou próximo ou acima de 1% nos três meses anteriores, fechou outubro praticamente estável, com variação de 0,02%, a segunda menor do ano. A taxa havia atingido 0,97% em setembro. Com isso, o indicador calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) chegou a 7,12% no ano e 7,52% em 12 meses, saindo do patamar de 8%.

Entre os índices que compõem o IGP-M, os preços ao consumidor (IPC) tiveram variação de 0,58%, ante 0,49% em setembro, com a pressão do grupo Habitação, que foi de 0,33% para 0,46%. A FGV destacou o comportamento do aluguel residencial, cuja taxa passou de 0,34% para 0,66%. O grupo Vestuário foi de 0,44% para 0,82%, entre outros que registraram acréscimos. Vários itens contribuíram para as altas, como tarifa de telefone móvel (de 0,37% para 1,72%), roupas (de 0,43% para 0,73%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,19% para 0,95%), gasolina (de 0,08% para 0,53%) alimentos para animais domésticos (de 0,03% para 1,4% e passagem aérea (de -3,95% para, 3,38%).

Já o grupo Alimentação teve alta menos intensa, de 1,18% para 1,08%. Os itens hortaliças e legumes, que tinham registrado alta de 1,26% em setembro, caíram 6,34%, panificados e biscoitos foram de 1,88% para 0,72% e aves ovos, de 2,92% para 2,02%. O IPC acumula 4,68% no ano e 5,87% em 12 meses.

O IPA (preços ao produtor) foi de 1,25% para -0,20%. Chega a 8,06% no ano e 8,09% em 12 meses, enquanto o INCC (custos de construção) teve pouca variação (de 0,21% para 0,24%), atingindo 6,68% e 7,59%, respectivamente.