Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2012 / 09 / IBGE aponta IPCA estável em agosto e queda anual de mais de 2 pontos no INPC

IBGE aponta IPCA estável em agosto e queda anual de mais de 2 pontos no INPC

por Redação da RBA publicado 05/09/2012 10h30, última modificação 05/09/2012 16h18

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) verificado em agosto apresentou variação de 0,41%, próximo à taxa de 0,43% registrada em julho e um pouco acima do índice de 0,37% apurado em agosto de 2011. O percentual acumulado nos últimos 12 meses alcançou 5,24%, valor estável se comparado com os 5,20% dos 12 meses anteriores. A pesquisa foi divulgada hoje (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado desde janeiro, o indicador chegou a 3,18%, ante 4,42% nos primeiros oitos meses de 2011.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) variou 0,45% em agosto, o que representou uma inflação anual de 5,39%. Neste caso, apesar de o percentual ter sido muito próximo dos 0,42% apurados no mesmo mês no ano passado, houve uma queda mais acentuada na comparação com os 12 meses anteriores, entre setembro de 2010 e agosto de 2011, quando a medição do INPC chegou a 7,40%. Entre janeiro em agosto, com o índice em 3,46%, verifica-se também uma queda em relação aos 4,14% detectados em igual período no ano passado.

ICV-Dieese

Na cidade de São Paulo, o Índice do Custo de Vida calculado pelo convênio Fundação Seade/Dieese acusou alta média de 0,20%, quase metade dos 0,39% de agosto de 2011. No ano, a variação chegou a 4,07%, quase um ponto acima dos 3,98% apurados em igual período no ano passado. Em 12 meses encerrados em agosto, o ICV acumulado foi de 6,18% (ante 7,29% em 2011).


Indicador

Em agosto (%)

De janeiro

a agosto (%)

Nos últimos

12 meses (%)

 

2011

2012

2011

2012

2011

2012

IPCA

0,37

0,41

4,42

3,38

5,20

5,24

INPC

0,42

0,45

4,14

3,46

7,40

5,39

ICV-Dieese

0,39

0,20

3,98

4,07

7,29

6,18

  • O IPCA abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre um e 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, residentes nas áreas urbanas das regiões 
  • A população-objetivo do INPC abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 5 (cinco) salários-mínimos, cujo chefe é assalariado em sua ocupação principal e residente nas áreas urbanas das regiões. 
  • Regiões pesquisadas: Regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, Brasília e município de Goiânia. Fonte: IBGE 
  • O ICV-Dieese apura a variação de preços na cidade de São Paulo

 

registrado em: , , , ,