Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2011 / 04 / IGP-M desacelera, mas combustíveis puxam alta de preços ao consumidor

IGP-M desacelera, mas combustíveis puxam alta de preços ao consumidor

Segundo a FGV, índice geral acumula inflação de 2,89% no ano e de 10,60% em 12 meses
por Vitor Nuzzi, da RBA publicado 28/04/2011 13h02, última modificação 28/04/2011 13h03
Segundo a FGV, índice geral acumula inflação de 2,89% no ano e de 10,60% em 12 meses

São Paulo – Usado como referência em reajustes de contratos de aluguel, o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) teve variação de 0,45% em abril, abaixo do mês anterior (0,62%). Mas os preços ao consumidor (IPC) passaram de 0,62% para 0,78%. Com os resultados deste mês, o IGP-M acumula inflação de 2,89% no ano e de 10,60% em 12 meses. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (28) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Já o IPC acumula alta de 3,19% em 2011 e de 5,79% nos últimos 12 meses. Cinco dos sete grupos do índice subiram em abril, com destaque, segundo a FGV, para Transportes (de 1,15% para 1,75%). As principais influências de alta foram gasolina (de 0,89% para 4,32%) e álcool combustível (de 6,73% para 13,45%). O grupo Alimentação passou de 0,69% para 0,87%, com destaque para a alta de carnes bovinas (de -2,47% para 0,08%). Entre os grupos com desaceleração (Habitação, de 0,47% para 0,37%, e Despesas Diversas (de 0,49% para 0,45%), a FGV destacou o comportamento dos itens aluguel residencial (de 0,75% para 0,08%) e mensalidade para TV por assinatura (de 0,19% para -0,15%).

Nos outros índices que compõem o IGP-M, o IPA (preços ao produtor amplo) passou de 0,65%, em março, para 0,29% – e acumula inflação de 2,92% no ano e de 12,97% em 12 meses. O INCC (custos da construção) teve caminho inverso, passando de 0,44% para 0,75%. O índice acumula alta de 1,96% este ano e de 7,01% em 12 meses.