Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2011 / 04 / Governo já admite contratar "servidores essenciais" neste ano

Governo já admite contratar "servidores essenciais" neste ano

por Wellton Máximo publicado 15/04/2011 18h06, última modificação 15/04/2011 18h07

Miriam Belchior havia descartado, em fevereiro, qualquer contratação de servidores (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Brasília – O governo contratará apenas os servidores públicos absolutamente essenciais neste ano, disse nesta sexta-feira (15) a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Segundo ela, as convocações dos aprovados estão sendo criteriosamente analisadas conforme a necessidade dos órgãos públicos.

“Somente os concursos com aprovados em cursos de formação terão contratação de servidores. Fora disso, apenas nos casos estritamente necessários haverá contratações”, afirmou a ministra, ao apresentar o Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviado ao Congresso.

De acordo com ela, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) chamará 60 servidores. “Houve uma perda de analistas nos últimos anos e a gente avaliou que esses profissionais terão de ser repostos.”

Segundo a ministra, o governo dará prioridade aos concursos que estiverem vencendo. Ela ressaltou ainda que as contratações se restringirão às vagas autorizadas pelo governo, descartando a contratação de servidores em cadastro reserva (aprovados em posições superiores ao número de vagas autorizadas). “Não há obrigação de chamar quem está no cadastro de reserva. A obrigação é em relação à cota original.”

No início do ano, quando anunciou o corte de R$ 50,7 bilhões no Orçamento Geral da União, o Ministério do Planejamento congelou a realização de novos concursos neste ano. De acordo com a ministra, a suspensão vale apenas para este ano e o governo deverá retomar o ritmo de nomeações a partir de 2012.

Fonte: Agência Brasil