Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2010 / 02 / Após a crise, arrecadação de impostos tem crescimento acentuado em janeiro

Após a crise, arrecadação de impostos tem crescimento acentuado em janeiro

por Stênio Ribeiro publicado 23/02/2010 16h09, última modificação 23/02/2010 16h10

Brasília – O governo federal arrecadou R$ 73,027 bilhões em impostos e contribuições no mês de janeiro, com aumento nominal (sem descontar a inflação) de 18,85% em relação a igual mês do ano passado, mas ficou 1,14% menor que a arrecadação do mês anterior, que somou R$ 73,869 bilhões.

Os números foram divulgados há pouco pela Receita Federal do Brasil (RFB) e mostram que houve crescimento real de 13,64% quando se desconta o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado nos últimos 12 meses.

O relatório analítico da RFB destaca que a arrecadação dos meses de dezembro e janeiro é influenciada por fatores sazonais distintos. Entre eles, o pagamento, em janeiro, da primeira cota ou cota única do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).

Também contribuem para isso o recolhimento da contribuição previdenciária referente ao décimo-terceiro salário, em dezembro, o pagamento trimestral de royalties relativos à extração de petróleo, em janeiro, e a arrecadação de imposto sobre aplicações financeiras em fundos de investimento cuja apuração é semestral e o recolhimento ocorre nos meses de junho e dezembro.

Fonte: Agência Brasil