Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 12 / Plano da Petrobras 2010-2014 vai superar US$174 bi,diz Gabrielli

Plano da Petrobras 2010-2014 vai superar US$174 bi,diz Gabrielli

por Roberto Samora e Denise Luna publicado 04/12/2009 13h50, última modificação 04/12/2009 13h51 © Thomson Reuters 2009. All rights reserved

São Paulo e Rio de Janeiro - O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse na sexta-feira que o plano estratégico da empresa para o período 2010-2014, que está sendo elaborado, vai superar o plano atual de U$ 174,4 bilhões.

Ele informou que o plano será divulgado apenas no primeiro trimestre de 2010.

"(O plano)Está em processo de revisão e indica que provavelmente o valor será maior do que os 174 bilhões de dólares", disse o executivo durante o encontro anual da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

O novo plano deve integrar investimentos mais robustos que o anterior na região do pré-sal, que começa um plano piloto em Tupi no ano que vem, e um aporte mais expressivo na expansão do parque de refino da companhia.

Compras

A diretoria da Petrobras aprovou na reunião de quinta-feira (3) a contratação de 12 navios para a área de Abastecimento, que serão construídos no Brasil.

Segundo uma fonte da companhia, sete das propostas entregues para os 19 navios licitados foram rejeitadas pela diretoria, que adotou a política que renegociar preços que fiquem acima do esperado.

"Os outros sete navios serão renegociados, a Petrobras não vai aceitar qualquer preço", disse a fonte que não quis ser identificada.

Na refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, a Petrobras conseguiu economizar R$ 6,7 bilhões em cinco grandes contratos ao refazer até por três vezes cada licitação.

Foram aprovados na quinta-feira 6 navios para transporte de bunker ( combustível dos navios), 3 gaseiros e 3 navios para transporte de produtos.

As propostas rejeitadas foram de navios para transporte de produtos e deverão ser reapresentadas.

O nome dos vencedores deverá ser enviado nesta sexta-feira (4) pela Petrobras para a Comissão de Valores Mobiliários, informou a fonte.

Fonte: Reuters

registrado em: