Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 12 / Maioria das regiões registra queda na produção industrial na comparação com outubro de 2008

Maioria das regiões registra queda na produção industrial na comparação com outubro de 2008

por Nielmar de Oliveira publicado 04/12/2009 14h09, última modificação 04/12/2009 14h10

Rio de Janeiro - Embora a produção industrial brasileira venha dando sinais de recuperação – com expansão em dez dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de setembro para outubro –, quando a comparação é feita com igual mês do ano passado, os números ainda são predominantemente negativos.

Segundo a Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Regional (PIM), em relação aos dados de outubro de 2008, houve retração em dez dos 14 1ocais avaliados. A queda global chega a3,2%.

A maior retração ocorreu no Pará (-8,7%). Em seguida vêm os estados de Minas Gerais (-7,4%), Goiás (-5,8%), do Rio Grande do Sul (-5,5%), de São Paulo (-5,1%) e do Ceará (-3,5%), todos com queda superior à média nacional (-3,2%).

Também registraram taxas negativas o estado de Santa Catarina (-2,9%), do Amazonas (-1,4%) e Rio de Janeiro (-1,0%). A Região Nordeste (-0,1%) praticamente repetiu o nível registrado em outubro de 2008.

Já os estados do Espírito Santo (2,4%), de Pernambuco (1,0%), do Paraná (0,6%) e da Bahia (0,3%) tiveram incremento na produção.

Se for considerado o indicador acumulado para o período de janeiro a outubro, todos os locais pesquisados apresentam taxas negativas. Com queda superior aos -10,7% relativos à média nacional, aparecem os estados do Espírito Santo (-21,1%), de Minas Gerais (-17,6%), do Amazonas (-11,9%), de São Paulo (-11,6%) e do Rio Grande do Sul (-10,9%).

Nesses locais, segundo o IBGE, foram determinantes para o desempenho industrial fatores como a queda do dinamismo dos produtos tipicamente de exportação – e consequentemente mais vulneráveis à crise financeira internacional – como é o caso das commodities (entre elas, minérios de ferro e produtos siderúrgicos). Também contribuiu o forte ajuste na produção de automóveis e de máquinas e equipamentos.

A queda em Santa Catarina foi de 10,4%. Os demais resultados foram: Pará (-8,2%), Bahia (-8,0%), Região Nordeste (-7,3%), Ceará (-6,4%), Rio de Janeiro (-5,9%), Paraná e Pernambuco (ambos com -5,2%) e Goiás (-1,7%).

Fonte: Agência Brasil

 

registrado em: ,