Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 07 / Registro no Programa de Formalização do Empreendedor Individual é gratuito

Registro no Programa de Formalização do Empreendedor Individual é gratuito

Programa vai possibilitar a regularização de trabalhadores informais com faturamento de até R$ 36 mil por ano
por Kelly Oliveira publicado 17/07/2009 13h23, última modificação 17/07/2009 13h23
Programa vai possibilitar a regularização de trabalhadores informais com faturamento de até R$ 36 mil por ano

Brasília - O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou nota nesta sexta-feira esclarecendo que o registro no Programa de Formalização do Empreendedor Individual é totalmente gratuito.

Lançado no dia 1º deste mês, o programa vai possibilitar a regularização de trabalhadores informais com faturamento de até R$ 36 mil por ano, em mais de 170 ocupações, como cabeleireiras, costureiras, sapateiros, manicures, barbeiros e encanadores.

Segundo o ministério, se alguma instituição ou profissional cobrar por esse trabalho, o empreendedor não é obrigado a pagar. O ato de formalização será concluído diretamente pelo site www.portaldoempreendedor.gov.br ou em um dos 20 mil escritórios de contabilidade no país, optantes do Super-Simples.

A lista dos escritórios está disponível no endereço eletrônico www.fenacon.org.br/esc-simples.php. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) também pode auxiliar nesse processo.

Depois de concluída a formalização, o custo mensal máximo para o empreendedor, será de R$ 57,15, correspondentes a R$ 51,15 (11% do salário mínimo) para a Previdência Social; R$ 1 para o estado, se a empresa for do ramo do comércio ou indústria; R$ 5 para o município, se a empresa for prestadora de serviço.

O Portal do Empreendedor permite somente a formalização de trabalhadores do Distrito Federal. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais serão incluídos ao sistema na próxima sexta-feira (24). No dia 27 será divulgado o cronograma de inclusão dos demais estados. A previsão é de que todas os estados estejam incluídos no programa até 1º de outubro.

Com a formalização, o empreendedor passa a ter direito a benefícios como aposentadoria, auxílio-doença, salário-maternidade, aquisições de bens e serviços oferecidos pelos governos, com dispensas de escrituração fiscal e contábil e de algumas vistorias prévias, além de estar isento do pagamento do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), do PIS, Cofins e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Para esclarecimentos de dúvidas técnicas sobre o Portal do Empreendedor, basta acessar o endereço eletrônico [email protected].

Fonte: Agência Brasil

registrado em: