Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 07 / Meirelles vê espaço para mais queda nos juros

Meirelles vê espaço para mais queda nos juros

Recuperação do varejo e manutenção dos fundamentos econômicos levam o presidente do Banco Central à posição otimista
por anselmomassad publicado 14/07/2009 18h04, última modificação 14/07/2009 18h15
Recuperação do varejo e manutenção dos fundamentos econômicos levam o presidente do Banco Central à posição otimista

Declarações foram dadas uma semana antes da próxima reunião do Copom (Foto: Jamil Bittar/Reuters)

O presidente do Banco Central Henrique Meirelles afirmou nesta terça-feira (14) que a taxa de juros é fixada de forma adequada às condições de mercado e que a taxa real pode continuar caindo. Meirelles disse que o Brasil vai sair mais rápido da crise do que as demais economias. 

O recado sobre os juros futuros já havia aparecido em discursos anteriores de Meirelles e na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Segundo Meirelles, o país dá sinais de retomada e o aumento dos investimentos estrangeiros diretos ajuda a evitar riscos inflacionários. "O Brasil não está deteriorando seus fundamentos para sair da crise", declarou. 

"Estamos levando isso em conta, tendo em vista a estabilidade e a previsibilidade. Acredito que a taxa de juros real pode continuar a cair", sustenta. Segundo ele, o aumento das vendas no varejo indica a recuperação, inclusive com aumento dos investimentos e da competitividade da indústria brasileira.

De acordo com Meireles, a curva de juros está embutindo um prêmio de risco em relação às previsões de inflação do Banco Central, que talvez não esteja adequado para o Brasil. Porém, o presidente do BC ressaltou que o mercado tem liberdade para precificar o que quiser.

Varejo

As declarações foram dadas a uma semana da próxima decisão do Copom. Para o presidente do BC, as vendas no varejo brasileiro em maio são "uma mostra de que o Brasil vai crescer forte em 2010". O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que as vendas no varejo cresceram 0,8%sobre abril, acima do previsto por analistas.

"O Brasil está em condições diferenciadas, a renda do consumidor está sendo preservada... O consumidor está mostrando confiança de que o Brasil vai sair antes da crise", acrescentou Meirelles.

Com informações da Agência Brasil e Reuters

registrado em: ,