Home -Destaques da home Uruguai adia anúncio do resultado das eleições presidenciais
Disputa acirrada

Uruguai adia anúncio do resultado das eleições presidenciais

Diferença entre candidatos é de menos de 29 mil votos. Definição dependerá dos chamados "votos em observação". Vencedor será anunciado entre quarta e sexta-feira
Publicado por Fabio M Michel, da RBA
07:09
Compartilhar:   
reprodução

Daniel Martínez, da coligação progressista (esq) e Lacalle Pou, da aliança conservadora: diferença de 30 mil votos para definir presidente do Uruguai

São Paulo – Em situação de “empate técnico”, a Corte Eleitoral do Uruguai adiou o anúncio do vencedor do segundo turno das eleições presidenciais realizadas neste domingo (24) devido a um impasse provocado pela estreita diferença da quantidade de votos entre os candidatos. O resultado, por enquanto, está sendo esperado entre quarta e sexta-feira desta semana (27 e 29).

Após 100% das urnas apuradas, a quantidade de votos em observação – cédulas que não entraram na contagem por questões diversas, como voto fora do domicílio de cadastro eleitoral, e que precisam de checagem especial – é maior do do que a diferença entre a quantidade de votos conquistados pelos presidenciáveis. O candidato do Partido Nacional, Luis Lacalle Pou, lidera a contagem, com 50,62% dos votos válidos, ante 49,38% do governista Daniel Martínez, da Frente Ampla. A diferença é de apenas 28.666 votos – os votos em observação somam 35 mil.

O ex-prefeito de Montevidéu e candidato pela coalizão de esquerda tem 1.139.353 dos votos, ante 1.168.019 de seu adversário, o direitista do Partido Nacional. Martínez ainda pode vencer se conquistar mais de 90% dos votos que estão em observação.

Após o anúncio da Corte Eleitoral, o candidato da Frente Ampla discursou para milhares de pessoas que comemoravam os resultados. Martínez destacou a “situação inédita” no país, agradeceu a militância e disse que irá esperar até o último voto. “Temos a tarefa histórica de buscar um entendimento para construir um só país, um só Uruguai. Tentaram nos enterrar, mas o que não sabiam é que somos sementes”, disse. “Por isso, qualquer que seja o resultado que a Corte divulgue na terça-feira, aqui existe um povo que não quer ser passivo na história da pátria, queremos ser protagonistas”, acrescentou Martínez.

Por sua vez, Lacalle Pou, em discurso no Bulevar Artigas, em Montevidéu, junto aos representantes dos cinco partidos, incluindo o Nacional, que o apoiaram, antecipou a vitória e disse que “formalmente, o resultado será conhecido nos próximos dias. Lamentavelmente, o candidato do governo não nos ligou para reconhecer um resultado que, a nosso ver, é irreversível”.

Apoios

Embora Martínez tenha obtido mais de 10% de vantagem no primeiro turno, o apoio à candidatura de Lacalle Pou por parte de partidos como Cabildo Abierto, de extrema-direita, Partido de La Gente, de direita, e o centrista Partido Independiente, além do tradicional e conservador Colorado levou à votação bastante mais expressiva no segundo turno, devendo levar à vitória da oposição após 15 anos de governo da Frente Ampla. No primeiro turno, em 28 de outubro, Martínez obteve 39,2% dos votos, enquanto Lacalle Pou alcançou 28,6%. Para definir a eleição no primeiro turno seria necessário atingir mais de 50% dos votos.

Pesquisas realizada na semana que antecedeu a votação, mostraram favoritismo de Lacalle Pou, o que fez milhares de uruguaios residentes em outros países, principalmente na Argentina, viajassem ao país para votar.  A lei uruguaia obriga que os votos sejam depositados exclusivamente dentro do país.


Com reportagens de Opera Mundi e Folha de S.Paulo