Home -Destaques da home Moro e Dallagnol inauguram delegacia na sede da PF onde Lula está preso
Provocação

Moro e Dallagnol inauguram delegacia na sede da PF onde Lula está preso

Movimento está sendo considerado provocação pela direção do PT. Integrantes da Vigília lembraram suspeição de Moro e Dallagnol que levou a prisão política de Lula
Publicado por Cláudia Motta, para a RBA
14:45
Compartilhar:   
Arquivo Agência Brasil

Inauguração de delegacia é oportunidade para Moro encontrar-se com Lula e debater os problemas do Brasil e da condenação sem provas do ex-presidente pelo agora ministro de Bolsonaro

São Paulo – O ministro da Justiça, Sergio Moro, e o procurador Deltan Dallagnol poderiam realizar hoje uma das vontades manifestadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em mais de uma entrevista, Lula declarou que gostaria de debater, estar cara a cara com os responsáveis por sua prisão política. Nesta sexta-feira (1º), Moro e Dallagnol são esperados para a inauguração de uma delegacia para investigações de crimes financeiros e de corrupção na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. É lá que Lula se encontra desde 7 de abril de 2018, há 573 dias.

A visita está sendo considerada uma provocação pela direção do PT. “Essa visita é uma provocação indecente ao STF (o Supremo Tribunal Federal), que está para julgar os crimes que Moro cometeu contra Lula”, disse a presidenta nacional do partido, deputada Gleisi Hoffmann (PR), à coluna de Monica Bergamo, na Folha de S.Paulo. Moro está sob julgamento de suspeição na condução do processo do tríplex de Guarujá (SP), ainda em segunda instância, mas que levou à prisão de Lula.

“[A ida do ministro a Curitiba é uma] tentativa abjeta de desviar o foco dos casos Queiroz e Marielle. Ministro dos factóides no governo das fake news”, ressaltou Gleisi. “O modelo de combate à corrupção de Sergio Moro é conhecido: perdoou as penas dos verdadeiros corruptos em troca de delações contra seu adversário político.”

Vigília fará protesto

Os integrantes da Vigília Lula Livre preparam um protesto pacífico e silencioso. Cartazes lembraram as denúncias feitas pelo The Intercept Brasil, que confirmaram a suspeição do ex-juiz Moro e atuação de Dallagnol para prejudicar Lula e retirá-lo do processo eleitoral que culminou com a eleição de Jair Bolsonaro.

Segundo a PF, está confirmada ainda a participação do governador do estado do Paraná, Ratinho Jr. A sede da PF permanecerá fechada entre 14h e 17h, e já há no local policiamento ostensivo. A cerimônia de inauguração está prevista para as 15h.

Comitê Lula Livre

Presença de Moro e Dallagnoll, principais responsáveis por condenações sem provas de Lula, provoca protestos na sede da PF em Curitiba (Denise Veiga)