Home -Destaques da home Redes sociais cobram governador do Rio de Janeiro pela morte de menina de 8 anos
REAÇÃO

Redes sociais cobram governador do Rio de Janeiro pela morte de menina de 8 anos

O ex-candidato Fernando Haddad criticou o Wilson Witzel: 'Ele é o grande responsável pelas atrocidades que se cometem no Rio de Janeiro. Um assassino!'
Publicado por Helder Lima, da RBA
17:12
Compartilhar:   
Raull Santiago/Mídia Ninja

Moradores do Complexo do Alemão nas ruas: Agatha foi a 16º criança baleada este ano no Grande Rio – a 5º que não resistiu aos ferimentos e morreu

São Paulo – A hashtag ‘A Culpa é do Witzel’ (#ACulpaEDoWitzel) domina o Twitter desde as 9h deste sábado (21), com o maior número de postagens. O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, está sendo cobrado pela morte da menina Agatha Félix, de 8 anos. No Facebook e Instagram, os internautas também protestam.

De acordo com testemunhas, Agatha estava dentro de uma Kombi, indo para casa, quando foi atingida por um tiro que teria sido disparado por um policial da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

O agente teria desconfiado de um motociclista e disparou, acertando, porém, a criança dentro do veículo. Ela chegou a ser socorrida no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte de Rio, mas não resistiu e morreu na madrugada deste sábado.

Agatha foi a 16º criança baleada este ano no Grande Rio – a 5º que não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Fora Witzel: Tenho evitado tuitar esses dias. Coisas absurdas acontecendo. Mas, com toda sinceridade, eu realmente penso que há razões de sobra para que se peça o impeachment de Witzel. Ele é o grande responsável pelas atrocidades que se cometem no Rio de Janeiro. Um assassino!”, escreveu em sua conta no Twitter o ex-candidato à presidência e ex-ministro da Educação Fernando Haddad.

“A polícia do Rio, orientada por Witzel a atirar na cabecinha, matou a pequena Agatha, de 8 anos. Ele é o responsável pelo assassinato. Precisa ser processado e afastado do cargo imediatamente. Alguém tem que deter esse sociopata criminoso”, disse o ex-candidato à presidência e líder dos sem teto Guilherme Boulos.

“A guerra nas favelas no Rio de Janeiro faz mais uma vítima: dessa vez, uma criança de 8 anos, baleada de dentro de uma van no Complexo do Alemão. Não dá para viver no tempo das armas. Não dá para viver no tempo das armas”, afirmou o deputado estadual por São Paulo Emidio de Souza no Facebook.

Monica Benicio, viúva de Marielle Franco, assassinada em março de 2018, afirmou que “a política de segurança do RJ é a que mais mata. Em mais uma ação violenta ontem, no Alemão, a pequena Agatha Félix, de só 8 anos, foi assassinada por um tiro de fuzil nas costas. Quantos mais terão que morrer pra que essa guerra acabe?”.

A ativista pelo feminismo Lola Aronovich também protestou: “Mais sangue nas mãos do governador fascista Witzel, eleito na onda do presidente fascista. Como alguém pode não se revoltar com a polícia matando Agatha, uma menina de 8 anos, no Complexo do Alemão?”

Os moradores do Complexo do Alemão também saíram às ruas para cobrar o governador neste sábado. Segundo informação do coletivo Mídia Ninja, “moradores foram às ruas para protestar contra as mortes na favela e a onda de medo que tem tomado as periferias do Rio e do Brasil. Os moradores não somente cobram do governo uma política de segurança que priorize a vida dos mais pobres, como responsabilizam diretamente o próprio governo de Witzel pela chacina que tem ocorrido nas favelas”.