Home -Destaques da home Bolsonaro é o presidente em primeiro mandato com a pior avaliação desde Collor

Seis meses de governo

Bolsonaro é o presidente em primeiro mandato com a pior avaliação desde Collor

Pesquisa Datafolha mostra que 33% da população avaliam o governo como ruim ou péssimo. Desgaste do presidente deve aumentar, avalia cientista político
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
12:39
Compartilhar:   
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Imerso em intrigas e sem mostrar melhorias à população, Bolsonaro perde popularidade rapidamente

São Paulo — O desgaste do governo Bolsonaro deve aumentar nos próximos meses, disse hoje (8) o cientista político Paulo Niccoli Ramirez, professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp). “O país não mostrou melhorias nesses seis meses, desde que o Bolsonaro chegou ao poder. Uma vez que o governo não consegue angariar um desenvolvimento econômico e a melhoria de vida da população, a tendência é que esse desgaste se acentue nos próximos meses”, disse em entrevista à jornalista Marilu Cabañas, na Rádio Brasil Atual.

Ramirez comentou a pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda (8), que revela que Jair Bolsonaro é o presidente em primeiro mandato com a pior avaliação desde Fernando Collor de Mello. Segundo o estudo, 33% avaliam o governo de Bolsonaro como ótimo ou bom, enquanto ao seis meses de mandato, Collor tinha 34% de avaliação boa ou ótima.

Para 31%, o governo de Bolsonaro é regular e, para 33% dos entrevistados, é ruim ou péssimo. A pesquisa Datafolha foi realizada nos dias 4 e 5 de julho e ouviu 2.860 pessoas, em 130 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais. 

Para ele, contribuem para a avaliação negativa do governo Bolsonaro, a percepção cada vez maior de que a “reforma” da Previdência prejudicará a população mais pobre e a classe média que ganha entre 2 e 6 salários mínimos, que também terá o poder aquisitivo enfraquecido ao se aposentar. Niccoli Ramirez lembra que as previsões do PIB caem toda semana, e que a economia é sempre o sustentáculo de qualquer governo. Neste contexto, o cientista político acredita que cada vez mais a população tende a se opor ao discurso de Bolsonaro, marcado pela ignorância com relação a diversos temas. “Tudo isso vai revoltando a população e a popularidade cai.”

Desgaste de Sergio Moro

No sábado (6),  a pesquisa Datafolha mostrou que 58% dos entrevistados acreditam que a postura de Sergio Moro como juiz foi inadequada na âmbito da operação Lava Jato. O mesmo percentual defende que as suas decisões sejam revistas caso as conversas divulgadas pelo site The Intercept Brasil sejam comprovadas.

Paulo Niccoli Ramirez avalia que as mensagens divulgadas entre Moro e os procuradores da Lava Jato têm agravado a situação do atual ministro da Justiça e, como consequência, do próprio governo Bolsonaro, que mantém “apoio cego” ao ministro. “A tendência é que os dois afundem juntos”, pondera o professor.

Segundo ele, a recusa de Moro em reconhecer a veracidade das mensagens tem irritado a população, ao mesmo tempo em que outras pessoas citadas nos diálogos confirmam a autenticidade, como foi o caso do apresentador Faustão. “O Moro acaba se isolando no interior do governo, enquanto dia após dia, emergem novos vazamentos.”

Ouça a íntegra da entrevista