cinema em casa

Agora on-line, Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo pode ser visto em todo o país

Em razão da pandemia, 15ª edição do festival será completamente virtual, além de gratuito. Serão exibidos 36 filmes de todo o continente entre os dias 9 e 16 de dezembro

divulgação
Neste ano, os filmes estarão disponíveis para interessados em todo o país, e não apenas para os residentes da capital paulista. Foto: El Baile de la Gacela (2018), de Iván Meléndez

São Paulo – Começa hoje (9) o 15º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo. Os filmes serão exibidos até o dia 16. A já tradicional mostra da capital, que integra o calendário cultural oficial da cidade, será exibida pela primeira vez em formato totalmente online. A novidade tem relação com a pandemia de covid-19 e foi pensada para contribuir com o distanciamento social.

Assim como a 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que ocorreu em outubro de forma online, o advento da pandemia torna-se uma oportunidade. Isso, porque os filmes estarão disponíveis para interessados em qualquer lugar com internet do país, e não apenas para o público presencial na capital paulista. Não serão cobrados ingressos.

O festival

Serão 36 filmes divididos em três grupos. Contemporâneos; Contemporâneos foco América Central; e Homenagem BrLab 10 anos. Todas as obras disponíveis gratuitamente em três plataformas de streaming: Looke; Spcine Play; e Sesc Digital.

O evento é organizado pela Associação do Audiovisual, a Spcine, o Sesc São Paulo e o Instituto CPFL. Em nota, a Associação celebra a possibilidade de realizar o evento, mesmo em condições adversas. “Permanecem as características fundamentais: apresentar as tendências atuais da cinematografia da América Latina e do Caribe, revelar os novos talentos dessa produção e discutir seus caminhos futuros.”

Já a Spcine entra como patrocinadora do evento. A presidenta da empresa pública paulistana, a cineasta Laís Bodanzky, reforça a importância da realização. “Neste ano, o festival será realizado totalmente de forma online devido às restrições decorrentes da pandemia de covid-19, mas com certeza essa mudança de formato não afetará o brilho deste evento tão importante para o audiovisual da cidade de São Paulo e de todo o país.”

A abertura está programada para às 19h. O evento será transmitido pelo canal do festival no YouTube. Além dos filmes, a programação também prevê uma série de debates. O roteiro completo pode ser conferido aqui.

Os filmes

No primeiro grupo, Contemporâneos, estão as atrações tradicionais do festival, que tem como objetivo expor o cinema latino-americano para brasileiros e ampliar o intercâmbio entre as culturas. “Ali estão abrigados recentes filmes relevantes, com destaque para a revelação de novos autores da região. A seção prima pela abrangência geográfica, um dos pilares do festival desde a sua criação”, afirma a organização.

Dos 21 filmes programados, cinco são pré-estreias mundiais e dez são inéditos no Brasil. “Em 2020, os 21 títulos presentes representam nada menos do que dez países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru e Venezuela”, completa Laís.

O setor com foco no cinema da América Central acompanha o crescimento do cinema na região. “Em 2020, o festival promove o Foco América Central, em reconhecimento da importância do cinema da região – que não apenas cresceu em número de filmes produzidos e de novos cineastas revelados, como também tornou-se presença constante nos grandes eventos internacionais, conquistando premiações e reconhecimento.”

Para apreciação dos cinéfilos, haverá produções de indústrias consolidadas, como a cubana e ascendentes, como a costa-riquenha. “Estão presentes neste programa Agosto (Cuba/Costa Rica/França) e os seguintes títulos inéditos no Brasil: A Condessa (Honduras/EUA), Apego (Costa Rica/Chile), De Barlavento a Sotavento (El Salvador/México) e Rio Sujo (Costa Rica/Colômbia)”, afirma a organização.

Por fim, uma homenagem à BrLab, um importante laboratório de desenvolvimento audiovisual no continente. “Trata-se de um evento e de um laboratório anual destinado a futuros filmes em fase de desenvolvimento e à capacitação de profissionais do setor audiovisual. Atualmente, é o único evento de mercado no Brasil que recebe projetos de toda América Latina e Península Ibérica. Comemorando sua primeira década de atividades, o BrLab preparou, em parceria com o festival, uma programação com dez destacados longas-metragens, brasileiros e internacionais, cujos projetos participaram da iniciativa.”


Leia também


Últimas notícias