Trocas

No lugar de Regina Duarte, um secretário ‘terrivelmente evangélico’

Nome citado em áudio como indicação de Edir Macedo para substituir a atual secretária especial de Cultura possui agência de divulgação e produção de filmes religiosos

Isac Nóbrega/PR - Arquivo pessoal / Twitter
Igor Siqueira, que se diz "da cultura" por ser produtor e distribuidor de filmes com temática evangélica, é forte candidato a assumir o lugar de Regina Duarte na secretaria especial de Cultura do governo Bolsonaro

São Paulo – O produtor de cinema evangélico Ygor Eduardo de Loyola Siqueira, de 39 anos, é o nome citado em áudio divulgado pela revista Crusoé, nesta terça-feira (5), quando a reportagem registrou a conversa da secretária especial da Cultura, Regina Duarte, e uma assessora. No diálogo, Regina escuta de sua assessora que Edir Macedo havia indicado o substituto da atriz ao cargo. À noite, o Jornal Nacional, da Rede Globo, reproduziu o áudio e informou que entrou em contato com a Igreja Universal do Reino de Deus, que negou a indicação. Na transcrição do áudio, nem Crusoé, nem a reportagem da Globo conseguiram identificar o nome citado pela assessora. A reportagem da Rede Brasil Atual identificou, com exclusividade, o nome de Ygor Siqueira.

Assessora: (…) O Edir Macedo indicou para ele um sujeito chamado Igor (inaudível*). Imagina que merda.

Regina Duarte: – Então, assim, eles ainda estão decidindo. Está decidido. Eu não sei, não sei. Que loucura. Que loucura isso. Eu acho que ele está me dispensando.

*(Ygor Siqueira, produtor de filmes evangélicos no país)

Procurado pela reportagem, Ygor Siqueira disse estar surpreso “não pelo trabalho” que desenvolve, já que está “inserido no meio da cultura, meio de produção, distribuição e festival de cinema”, mas por ter sido vinculado ao líder da Igreja Universal. “Me surpreendeu. Não existe nenhuma conexão, de forma alguma”, afirmou, explicando que, apesar de não conhecer o religioso, mantém boas relações com outras lideranças da igreja e de outras denominações.

Nascido em Curitiba, Ygor Siqueira morou nos Estados Unidos até 2010, onde trabalhou com o selo editorial evangélico G12 Editores, da Colômbia. Foi nesse ano que recebeu o convite para iniciar a empresa Graça Filmes, braço cinematográfico do Grupo Graça de Comunicação, que pertence ao Missionário R. R. Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus. Soares é casado com a irmã de Edir Macedo.

Siqueira permaneceu por cinco anos na empresa, e produziu filmes nacionais evangélicos, como Três Histórias e um Destino, inspirado num livro do próprio Soares, e que chegou aos cinemas do país. Em 2015, o então diretor executivo desligou-se da empresa e criou sua própria marca, a 360 WayUp. Desde então, atuou na produção e promoção de outros filmes evangélicos que chegaram às salas de cinema, como Maria Madalena, Paulo – Apóstolo de Cristo, Eu Só Posso Imaginar, Deus Não Está MortoUma Luz na Escuridão, Sansão e Entrevista com Deus.

Em 2018 o executivo recebeu a medalha Tiradentes, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, por intermédio do deputado estadual Fábio Silva (DEM), político ligado a Eduardo Cunha e proprietário da rádio evangélica Melodia, no Rio.

“Acho que ele está me dispensando”

Enquanto isso, Regina Duarte se reuniu no início da tarde de hoje (6) com Bolsonaro no Palácio do Planalto. Na entrevista divulgada pela Crusoé , a ex-atriz de novelas da Rede Globo afirmou que tem passado um momento “muito esquisito” e conclui. “Que loucura. Que loucura isso. Eu acho que ele está me dispensando.”

Até o fechamento desta matéria, não havia sido divulgado o teor da reunião entre a secretária especial de Cultura e Bolsonaro. Participaram ainda desse encontro o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, e o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.