RÁDIO BRASIL ATUAL

João Cavalcanti mostra sua ‘célula rítmica’ do samba no ‘Hora do Rango’

João, filho de Lenine, apresenta seu segundo trabalho, agora com o EP “Samba Mobiliado”

FLORA PIMENTAL/DIVULGAÇÃO
Em uma das faixas do EP, João apresenta um uma composição dele com seu pai, Lenine. 'Essa parceria é uma consequência de nossas carreiras'

São Paulo – O cantor e compositor João Cavalcanti volta às origens no samba e apresenta o EP Samba Mobiliado, lançado em 2019, no programa Hora do Rango, a partir do meio-dia desta terça-feira (18), na Rádio Brasil Atual. Oito anos depois de lançar seu álbum solo de estreia, Placebo (2012), o músico apresenta seu segundo trabalho, agora com o EP. Os dois discos são diferentes do que ele fazia no grupo Casuarina, no qual permaneceu por 16 anos, com muito menos samba.

Bicho Saudade, uma das faixas do EP, é uma composição dele com seu pai, Lenine. “Essa parceria com meu pai é uma consequência de nossas carreiras. Relutei muito esse caminho inevitável de filho de peixe. Um tempo da minha vida adulta eu dizia que não queria ser artista (ele se formou em jornalismo), justamente para reagir a essa inevitabilidade que a vida parecia impor”, disse João, em entrevista à revista CartaCapital.

Ele compõe desde o começo da carreira e tem canções gravadas por alguns importantes artistas brasileiros, como Lenine, Roberta Sá, Joyce Moreno, MPB4, Fabiana Cozza, Tiê, Zé Renato e Pedro Luís. Além disso, em 2013, Cavalcanti assinou a direção artística e a produção musical de Toda Cor, disco que reuniu Ney Matogrosso, Zeca Pagodinho, Tulipa Ruiz, Pato Fu, Elza Soares e João Gordo.

O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário.