A guerra contra o Brasil

Um povo dominado pelo racismo. Por Jessé Souza

O racismo vai além da cor da pele, e está relacionado à divisão entre humanos e sub-humanos. Ou seja, quando um segmento da população é associado a uma desumanidade

Geledés

Hoje encerro a série temática em que apresentei uma prévia do meu próximo livro A Guerra Contra o Brasil, que, em breve, chega às livrarias pela Estação Brasil/Sextante. Nesses vídeos, falo sobre como os Estados Unidos se uniram a uma organização criminosa para destruir o sonho brasileiro por uma sociedade mais democrática e igualitária.

Busquei reconstituir aqui o conceito de identidade nacional forjado pelas elites, e, assim, como a dominação simbólica forneceu os elementos para a dominação política e econômica.

Leia também

Jessé Souza: ‘Paulo Guedes está a serviço dos bancos. Ele é um estafeta desse pessoal’

Governo Bolsonaro é ‘uma coisa montada para a morte’, diz Jessé Souza

• A classe média é uma espécie de capitão do mato da elite

Ao mesmo tempo, relacionei o campo doméstico à esfera internacional, em especial, os Estados Unidos e sua doutrina imperialista.

Uma das perguntas fundamentais é entender por que a influência norte-americana é tão forte e eficaz em países como o Brasil. Para tratar dessa questão, é necessário retomar o debate sobre o racismo. O racismo vai além da cor da pele, e está relacionado à divisão entre humanos e sub-humanos. Ou seja, quando um segmento da população é associado a uma desumanidade.

Quer saber mais sobre o assunto? Assista ao meu vídeo e leia meu próximo livro. O vídeo passou por uma edição para atenuar meus vícios de linguagem. Se você gostou do vídeo, não se esqueça de curtir e compartilhar com os amigos. Isso ajuda na divulgação do canal e no aumento das visualizações. Se ainda não é inscrito, inscreva-se agora e clique no sininho para acompanhar em primeira mão os novos vídeos postados.


Do canal de Jessé Souza no YouTube