Home Cultura Em defesa da arte como instrumento de luta, Bruna Caram lança o álbum ‘Alívio’
Libertação

Em defesa da arte como instrumento de luta, Bruna Caram lança o álbum ‘Alívio’

Em novo disco, cantora e atriz mostra seu lado mais politizado, como na canção "Gente de bem"
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
13:03
Compartilhar:   
Divulgação

"Acho pertinente cantar a necessidade da arte num momento político tenso, supostamente patriótico, mas que menospreza a própria arte e a cultura. A música para mim é instrumento de união e libertação, é orgulho", afirma Bruna Caram

São Paulo — A atriz, cantora e compositora Bruna Caram abre a semana do programa Hora do Rango, nesta segunda-feira (11), a partir do meio-dia, na Rádio Brasil Atual. Também poeta e instrumentista, Bruna está em turnê com seu novo álbum, Alívio.

O disco mostra um lado mais autoral em comparação com o trabalho anterior, Multialma (2015). Agora, Bruna Caram assina sozinha quatro das nove faixas de Alívio. Só a politizada abertura, Gente de bem, ela assina com o irmão, Lucas Caram, mostrando um posicionamento político raro em seus discos anteriores. Há também a valsa Livre, sobre paixão e maternidade, que a cantora assina com Isabela Moraes, compositora da nova geração, de Caruaru (PE).

“Sempre quis fazer um disco sobre cura através da música. Chegou a hora. Este é um disco sobre a arte que salva da angústia, da solidão, injustiça, machismo, opressão, medo e, acima de tudo, é sobre auto-estima. Acreditar na própria potência e lutar por si. A arte é um instrumento poderoso de luta e autoconhecimento”, afirma Bruna Caram.

“Acho pertinente cantar a necessidade da arte num momento político tenso, supostamente patriótico, mas que menospreza a própria arte e a cultura. A música para mim é instrumento de união e libertação, é orgulho. Minha arte segue sem agressão, mantendo sua ironia, alegria e delicadeza”, completa, destacando a faixa Soberana, um “grito de guerra” bem humorado contra o machismo.

O novo álbum tem as participações especiais de Marcelo Jeneci e Cimara Froes nas sanfona, Kareen “Jesus” Devlin na guitarra, além do coral de MCs, regido pela própria Bruna. “Era muito importante para mim fazer um álbum de atriz. Já faz tempo que cantar sem viver a música ao interpreta-la não me basta”, pondera a cantora, que estreou como atriz em 2017, na minissérie Dois Irmãos, da TV Globo.

O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e também premiado pela APCA, recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário, na Rádio Brasil Atual.